Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

iPhone 11 roubado e iCloud desbloqueado


Posts Recomendados

A ideia das pessoas centralizarem as coisas no mesmo lugar é uma péssima prática de segurança.

Algumas dicas que ajudariam na maioria dos casos relatados aqui:

- Criar um PIN no chip, dessa forma impede que o meliante utilize o mesmo chip em outro aparelho, ou até no mesmo se reiniciado.

- O numero confiável atrelado à sua conta da Apple poderia ser o telefone fixo de casa.

- Se você foi assaltado e o meliante exigir a senha de desbloqueio do celular, uma das coisas que você poderia fazer para proteger os restante dos dados é você NUNCA utilizar o gerenciador de senhas do iOS, utilizar soluções de senha como 1Password ou LastPass seriam mais seguras, porque você tem uma senha mestre nesses aplicativos no qual o próprio iOS não tem controle sobre.

- Se você utiliza duplo fator, utilizem aplicativos que exigem uma senha mestre, como o AUTHY, os restantes somente com a senha do aparelho são possíveis de visualizar se o cara tiver a senha de desbloqueio do aparelho.

- Bloquear a visualização das mensagens com o aparelho bloqueado tbm podem ajudar.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 4 semanas depois...

Depois de ter achado este tópico, até me registrei pra poder responder pois aconteceu a mesma coisa comigo. 

Fui assaltado, conseguiram entrar no meu celular e ter acesso a todas as minhas contas bancárias, aonde me tiraram tudo e mais um pouco.

Bom ver que não fui o único pois fico indignado como todos tratam o assunto como se não existisse possibilidade de algo assim acontecer, que sabiam minhas senhas de algum jeito e que nunca viram um caso desses (inclusive a policia).

 

Alguma vítima desse tipo de roubo entrou em processo contra a apple? Gostaria de saber o desfecho pois o atendimento deles foi péssimo e não obtive suporte algum (mesmo sendo o suporte Senior)
 


 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 1 mês depois...
Em 08/02/2021 at 22:27, celosongs disse:

Depois de ter achado este tópico, até me registrei pra poder responder pois aconteceu a mesma coisa comigo. 

Fui assaltado, conseguiram entrar no meu celular e ter acesso a todas as minhas contas bancárias, aonde me tiraram tudo e mais um pouco.

Bom ver que não fui o único pois fico indignado como todos tratam o assunto como se não existisse possibilidade de algo assim acontecer, que sabiam minhas senhas de algum jeito e que nunca viram um caso desses (inclusive a policia).

 

Alguma vítima desse tipo de roubo entrou em processo contra a apple? Gostaria de saber o desfecho pois o atendimento deles foi péssimo e não obtive suporte algum (mesmo sendo o suporte Senior)
 


 

Só para deixar o registro aqui!

Hoje entre 18h11 e 18h13 tive meu iPhone 11 Pro max roubado na frente do meu prédio, passou um cara de bike, todo paramentado de ciclista e levou meu aparelho, imediatamente subi, e ativei o telefone desaparecido no find my, minha esposa ligou para a policia enquanto eu tentava rastrear a pessoa.

as 19h33 foi feita uma transferencia da minha conta PJ Itau para minha conta pessoal Nubank, e 1 minuto depois o mesmo valor seu da minha conta Nubank por pix para uma conta de Jhone Pereira Alves no PagSeguro, vi isso porque estava no Mac e recebi e-mail do Nubank informando que eu havia recebido um pix da conta PJ da minha empresa, passei a mão em um Android de testes que tenho aqui, instalei e configurei o Nubank e realmente isso havia acontecido. Tentei acessar minhas contas PF e PJ do Itau e estava dando erro 408X (setor de fraudes travou minhas contas) mesmo assim consegui instalar o app no meu Android e acessei a conta da empresa e havia uma transferencia também para minha conta PF do Itau.

Falei com Nubank, Itau e operadora Claro, amanhã terei que ir ao Itau para ver a situação das contas, porque como foi bloqueado pelo setor de fraudes não tinha como fazer nada por telefone.

Daí vêm minhas indagações:

0 - Uso e-sim desde sempre (que ele existe, desde o Xs)

1 - Sempre uso o tempo de bloqueio o mais rápido possível nos iPhones (tenho desde o primeiro lançado)

2 - Uso face ID

3 - Uso o recurso de não mostrar mensagens caso não seja eu.

4 - Minha senha do iPhone é longa

5 - minhas senhas de Nubank, Itau pj e Itau pf são diferentes entre si e para acessar os 3 uso Face ID.

6 - Para fazer transação nos bancos precisa de senha digitada, além de acessar as contas com biometria ou senha.

7 - Uso 1Password para guardar minhas senhas e a senha dele que coloquei é bem complexa.

8 - Em nenhum momento o iPhone apareceu no FindMy

Me parece que tem algum boi na linha aí, encontrei na web outros relatos parecidos com esses... 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

6 horas atrás, caesarpanda disse:

Só para deixar o registro aqui!

Hoje entre 18h11 e 18h13 tive meu iPhone 11 Pro max roubado na frente do meu prédio, passou um cara de bike, todo paramentado de ciclista e levou meu aparelho, imediatamente subi, e ativei o telefone desaparecido no find my, minha esposa ligou para a policia enquanto eu tentava rastrear a pessoa.

as 19h33 foi feita uma transferencia da minha conta PJ Itau para minha conta pessoal Nubank, e 1 minuto depois o mesmo valor seu da minha conta Nubank por pix para uma conta de Jhone Pereira Alves no PagSeguro, vi isso porque estava no Mac e recebi e-mail do Nubank informando que eu havia recebido um pix da conta PJ da minha empresa, passei a mão em um Android de testes que tenho aqui, instalei e configurei o Nubank e realmente isso havia acontecido. Tentei acessar minhas contas PF e PJ do Itau e estava dando erro 408X (setor de fraudes travou minhas contas) mesmo assim consegui instalar o app no meu Android e acessei a conta da empresa e havia uma transferencia também para minha conta PF do Itau.

Falei com Nubank, Itau e operadora Claro, amanhã terei que ir ao Itau para ver a situação das contas, porque como foi bloqueado pelo setor de fraudes não tinha como fazer nada por telefone.

Daí vêm minhas indagações:

0 - Uso e-sim desde sempre (que ele existe, desde o Xs)

1 - Sempre uso o tempo de bloqueio o mais rápido possível nos iPhones (tenho desde o primeiro lançado)

2 - Uso face ID

3 - Uso o recurso de não mostrar mensagens caso não seja eu.

4 - Minha senha do iPhone é longa

5 - minhas senhas de Nubank, Itau pj e Itau pf são diferentes entre si e para acessar os 3 uso Face ID.

6 - Para fazer transação nos bancos precisa de senha digitada, além de acessar as contas com biometria ou senha.

7 - Uso 1Password para guardar minhas senhas e a senha dele que coloquei é bem complexa.

8 - Em nenhum momento o iPhone apareceu no FindMy

Me parece que tem algum boi na linha aí, encontrei na web outros relatos parecidos com esses... 

Uma suposição e uma pergunta.

1) Suposição:

Como você disse que deixa o "Bloqueio Automático" da Tela no mínimo possível, e o mínimo possível é 30 segundos, dá para supor que ao retirar o iPhone da sua mão, o assaltante teve 30 segundos para dar os seguintes passos e mudar o Bloqueio Automático:

Ajustes => Tela e Brilho => Bloqueio Automático => Nunca

Em posse do não bloqueio automático da tela, ele teve tempo de acoplar seu iPhone em algum meio que pudesse fazer tudo que ele fez.

2) Pergunta:

Você ativou para “Não Permitir” alteração o item “Alterações da Conta” dentro do “Conteúdo e Privacidade” que fica no “Tempo de Uso” ?

Editado por Visitante
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

2 horas atrás, Don Corleone disse:

Tendo lido alguns relatos aqui no Fórum de pessoas que tiveram seu aparelho furtado/roubado e estou intrigado com a facilidade que os ladrões tem em desbloquear iCloud, acessar dados pessoais, etc...Há algo estranho nisso tudo...

Sim. por isso me ocorreu a duvida acima.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

11 horas atrás, Marcelo_P disse:

Uma suposição e uma pergunta.

1) Suposição:

Como você disse que deixa o "Bloqueio Automático" da Tela no mínimo possível, e o mínimo possível é 30 segundos, dá para supor que ao retirar o iPhone da sua mão, o assaltante teve 30 segundos para dar os seguintes passos e mudar o Bloqueio Automático:

Ajustes => Tela e Brilho => Bloqueio Automático => Nunca

Em posse do não bloqueio automático da tela, ele teve tempo de acoplar seu iPhone em algum meio que pudesse fazer tudo que ele fez.

2) Pergunta:

Você ativou para “Não Permitir” alteração o item “Alterações da Conta” dentro do “Conteúdo e Privacidade” que fica no “Tempo de Uso” ?

Fala Mestre, não estava ativa porque, assim como eu, muitas pessoas não utilizam  o Tempo de uso" 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

11 horas atrás, Don Corleone disse:

Tendo lido alguns relatos aqui no Fórum de pessoas que tiveram seu aparelho furtado/roubado e estou intrigado com a facilidade que os ladrões tem em desbloquear iCloud, acessar dados pessoais, etc...Há algo estranho nisso tudo...

Concordo e eu juro que gostaria de entender o que aconteceu... até para que não aconteça e instruir os outros... O que mais me intriga é, meu iCloud não foi acesso, minhas duas Itau e a do Nubank autenticam com Face ID e/ou senha, as senhas são totalmente diferentes entre as 3 contas. pra ajudar, 19:03 acionei o apaga tudo no iPhone... 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@caesarpanda
Quando seu telefone foi roubado, você estava usando? Ele levou o aparelho desbloqueado?

Em 30/03/2021 at 07:32, Marcelo_P disse:

Uma suposição e uma pergunta.

1) Suposição:

Como você disse que deixa o "Bloqueio Automático" da Tela no mínimo possível, e o mínimo possível é 30 segundos, dá para supor que ao retirar o iPhone da sua mão, o assaltante teve 30 segundos para dar os seguintes passos e mudar o Bloqueio Automático:

Ajustes => Tela e Brilho => Bloqueio Automático => Nunca

Em posse do não bloqueio automático da tela, ele teve tempo de acoplar seu iPhone em algum meio que pudesse fazer tudo que ele fez.

Se ele estivesse desbloqueado, bastaria o ladrão tocar em qualquer local da tela a cada 20/25 segundos que nunca vai bloquear. Levando o telefone desbloqueado, o assaltante tem quanto tempo precisar. A não ser que ele se descuide e deixe bloquear, mas esses caras são tão ninjas, que duvido isso acontecer. E se acontecer eles ainda resolvem.....

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Visitante
1 hora atrás, Del Rei disse:

@caesarpanda
Quando seu telefone foi roubado, você estava usando? Ele levou o aparelho desbloqueado?

Se ele estivesse desbloqueado, bastaria o ladrão tocar em qualquer local da tela a cada 20/25 segundos que nunca vai bloquear. Levando o telefone desbloqueado, o assaltante tem quanto tempo precisar. A não ser que ele se descuide e deixe bloquear, mas esses caras são tão ninjas, que duvido isso acontecer. E se acontecer eles ainda resolvem.....

Foi exatamente a suposição que fiz a ele.

"1) Suposição:

Como você disse que deixa o "Bloqueio Automático" da Tela no mínimo possível, e o mínimo possível é 30 segundos, dá para supor que ao retirar o iPhone da sua mão, o assaltante teve 30 segundos para dar os seguintes passos e mudar o Bloqueio Automático:

Ajustes => Tela e Brilho => Bloqueio Automático => Nunca

Em posse do não bloqueio automático da tela, ele teve tempo de acoplar seu iPhone em algum meio que pudesse fazer tudo que ele fez."

 

Foi provavelmente dessa forma que o ladrão conseguiu levar o iPhone até um meio de desbloqueio.


*** Só vamos descobrir o que realmente tem acontecido com esses desbloqueios "estranhos", quando alguém tiver alguma informação real do modus operandi dessa quadrilha e colocar aqui neste tópico.

 

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pessoal... Sempre que volto a ler esse tópico, me dá calafrios... rs. 

Atualmente tenho o seguinte:

- Senha no PIN;  
- Bloqueio por senha de 4 dígitos tanto pra alteração de conta quanto de código; 
- Números de confiança de parentes;
- Face ID pra todos os apps possíveis;
- Nenhuma pré-visualização de notificação;
- Senha alfanumérica;
- Bloqueio automático em 30 segundos.

Vou verificar a possibilidade e implementar o eSim e deixar um chip na bandeja do aparelho, pra despistar o bandido, mesmo que temporariamente. Nem sei se a Claro está fazendo isso direito ainda. A última vez que entrei em contato com ela, a atendente nem sabia o que era eSim.

Tenho algumas dúvidas.

1) Utilizar o "Chaves" no meu iPhone é contra indicado? Devo deixar de usá-lo no iPhone e substituir por outro gerenciador de senhas? Qual?

2) O app Santander pede senha para transações, mas acho que é a mesma senha para entrar na conta, e como habilitei o Face ID nele, não digito mais nenhuma senha. Devo retirar o Face ID e voltar com uma senha diferenciada pra ele...? É a melhor solução? Tentei configurar digitação de senha para transações mas não achei essa opção. Seria realmente bom ter opção de senha pra transação.


3) Em eventual caso de roubo, o procedimento indicado é:
- Imediatamente colocar o aparelho em modo perdido, via iCloud, pro bandido não receber recuperação de senha;
- Apagar o aparelho, via iCloud;
- É necessário trocar a senha do Apple ID? (Aliás, senha do Apple ID é a mesma do iCloud, certo?);
- Caso tudo acima tenha sido feito, precisa trocar senha sites, redes sociais, cancelar cartões, etc...? ;
- Registrar ocorrência na delegacia;
- Entrar em contato com a operadora pra bloquear IMEI;
- Ficar esperto e não clicar em nenhum link de email ou SMS que diga que achou meu iPhone.

Algo mais...?

Eu tive um iPhone 6 (com Touch ID) roubado em 2014 (ou 2015, acho). Acho que só troquei as senhas de redes sociais e sites... Mas acho que cheguei a demorar pra registrar perda e apagar o conteúdo via iCloud. Mas não tive problemas com acesso a dados.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

3 minutos atrás, Del Rei disse:

Pessoal... Sempre que volto a ler esse tópico, me dá calafrios... rs. 

Acompanhando esse tópico e outras discussões a respeito na internet, na minha opinião, o primeiro passo é admitir o que para mim é o óbvio: os iphones são violáveis!

Como não seriam? Não estamos falando da origem da vida ou da matéria do universo, mas simplesmente de um aparelho que reúne tecnologias de hardware e software idealizadas, criadas e manipuladas por outros seres humanos comuns. Por definição, são imperfeitos. 

Outra premissa pra mim inegável: os bandidos sempre estarão à nossa frente. Por isso me causa muita surpresa alguém imaginar que só se o usuário cometer algum deslize é que pode haver o acesso criminoso, ou se perguntar "será que existe algum aparelho que quebre a senha etc"... Basta ver que em qualquer investigação atual o foco é sempre o celular do acusado e nem é a TI  das polícias que fazem a quebra, mas sim empresas contratadas e que são especializadas apenas nisso. Portanto qualquer funcionário dessas empresas sabe exatamente o caminho das pedras. 

18 minutos atrás, Del Rei disse:

2) O app Santander pede senha para transações, mas acho que é a mesma senha para entrar na conta, e como habilitei o Face ID nele, não digito mais nenhuma senha. Devo retirar o Face ID e voltar com uma senha diferenciada pra ele...? É a melhor solução? Tentei configurar digitação de senha para transações mas não achei essa opção. Seria realmente bom ter opção de senha pra transação.

Considerando o que eu disse antes, também uso o app do Santander. Já identifiquei algumas falhas, a mais grave foi o app ter aceitado abrir com digital (iphone 8 ) mesmo depois que eu incluí uma nova digital. Isso jamais poderia ter acontecido. Reclamei e como esperado negaram que isso seja possível. Mas atualizaram. Nos testes que fiz depois, não aconteceu novamente (ele pede a senha).

Mas como quando ocorreu também não era para ocorrer, respondendo a sua primeira pergunta, obviamente deixar sem a possibilidade de acesso sem senha é mais seguro. Um exemplo grosseiro e que não envolve nenhum conhecimento de tecnologia do bandido: o cara te deixa desacordado ou te segura e acessa tudo apontando o celular para a sua cara. Facim demais. 

É a melhor solução? Do que usar face id, certamente. Mas de todas? Não me parece. Por quê? Porque relatos deixam muito claro que o principal foco dos ladrões premeditados não é o aparelho, mas justamente o acesso a contas.  

Tem dois anos que me bato com o Santander implorando para eles implementarem uma forma de autenticação usando o certificado digital, de modo que eu possa fazer todas as operações no meu computador. Não faz nenhum sentido sermos obrigados a carregar a chave de acesso da nossa vida financeira justamente no objeto que de longe é o mais provável de ser perdido ou roubado - e que o bandido tem certeza absoluta que você possui! Não adianta tentar esconder.

Como obviamente fui solenemente ignorado, achei minha própria solução: mantenho um celular mais antigo guardado em casa e é nele que utilizo o app do santander. Se eu for roubado, sei que pelo menos na minha conta ninguém mexe. 

38 minutos atrás, Del Rei disse:

3) Em eventual caso de roubo, o procedimento indicado é:
- Imediatamente colocar o aparelho em modo perdido, via iCloud, pro bandido não receber recuperação de senha;
- Apagar o aparelho, via iCloud;
- É necessário trocar a senha do Apple ID? (Aliás, senha do Apple ID é a mesma do iCloud, certo?);
- Caso tudo acima tenha sido feito, precisa trocar senha sites, redes sociais, cancelar cartões, etc...? ;
- Registrar ocorrência na delegacia;
- Entrar em contato com a operadora pra bloquear IMEI;
- Ficar esperto e não clicar em nenhum link de email ou SMS que diga que achou meu iPhone.

Eu me preocuparia primeiramente em correr para alterar senha/bloquear os outros serviços que estejam no iphone (email, redes sociais, whatsapp, banco) antes de tentar mexer com iCloud, a não ser que eu esteja com outro dispositivo na minha frente pra fazer isso no mesmo instante do roubo. Se demorar 5 minutos, já era. Eu teria sido pego de surpresa, o ladrão, não, então ele já tem a rotina dele certinha e vai seguir o script o mais rápido possível, então acho muito mais producente nem tentar competir. Pra isso, você já tem que ter se treinado pra não perder tempo se lamentando pela perda do aparelho e agir imediatamente - e claro, saber de cor as senhas sem dificuldade de lembrar.

A segurança da Apple é tão ridícula, mas tão ridícula, que todas as vezes que acesso o icloud.com do meu mac, é indicado que está sendo feito um acesso por um estranho, mesmo sendo do meu próprio computador, e aí pede a autenticação com o código. Acontece que o código é enviado para todos os meus dispositivos, incluindo o próprio mac!!!! Sem falar que durante anos ainda falava que o acesso estava sendo feito em São Paulo, quando estou em Brasília.

É nível retardado, quem confia, com todo respeito, o faz por fé, não por razão. 

 

 

  

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

34 minutos atrás, roberktum disse:

Acompanhando esse tópico e outras discussões a respeito na internet, na minha opinião, o primeiro passo é admitir o que para mim é o óbvio: os iphones são violáveis!  

Tenho certeza disso.... Infelizmente.

 

34 minutos atrás, roberktum disse:

Mas como quando ocorreu também não era para ocorrer, respondendo a sua primeira pergunta, obviamente deixar sem a possibilidade de acesso sem senha é mais seguro. Um exemplo grosseiro e que não envolve nenhum conhecimento de tecnologia do bandido: o cara te deixa desacordado ou te segura e acessa tudo apontando o celular para a sua cara. Facim demais. 

É a melhor solução? Do que usar face id, certamente. Mas de todas? Não me parece. Por quê? Porque relatos deixam muito claro que o principal foco dos ladrões premeditados não é o aparelho, mas justamente o acesso a contas.  

Tem dois anos que me bato com o Santander implorando para eles implementarem uma forma de autenticação usando o certificado digital, de modo que eu possa fazer todas as operações no meu computador. Não faz nenhum sentido sermos obrigados a carregar a chave de acesso da nossa vida financeira justamente no objeto que de longe é o mais provável de ser perdido ou roubado - e que o bandido tem certeza absoluta que você possui! Não adianta tentar esconder.

Como obviamente fui solenemente ignorado, achei minha própria solução: mantenho um celular mais antigo guardado em casa e é nele que utilizo o app do santander. Se eu for roubado, sei que pelo menos na minha conta ninguém mexe.  

Realmente isso parece piada. E certamente quem define esses procedimentos de segurança virtual do Santander ganha uma grana e talvez nem se dê ao trabalho de verificar como são os procedimentos dos outros bancos pra comparar... Se pensar só na praticidade, é ótimo não precisar digitar senha, mas é um rombo na segurança.

Foda é explicar pra minha avó que ela precisa usar o app do telefone pra poder fazer transação no computador. E olha que já foi um parto aprender a usar o computador.

Se implementarem uma nova senha pra transações já me deixa mais aliviado, até porque eu acho bem conveniente poder fazer transações do banco em qualquer lugar, que não seja só em casa. Enquanto isso não acontece (se é que vai acontecer), vou pensar sobre manter um aparelho em casa só pra isso... Infelizmente. E do Santander uso também o Way, que é de cartão.

 

34 minutos atrás, roberktum disse:

Eu me preocuparia primeiramente em correr para alterar senha/bloquear os outros serviços que estejam no iphone (email, redes sociais, whatsapp, banco) antes de tentar mexer com iCloud, a não ser que eu esteja com outro dispositivo na minha frente pra fazer isso no mesmo instante do roubo. Se demorar 5 minutos, já era. Eu teria sido pego de surpresa, o ladrão, não, então ele já tem a rotina dele certinha e vai seguir o script o mais rápido possível, então acho muito mais producente nem tentar competir. Pra isso, você já tem que ter se treinado pra não perder tempo se lamentando pela perda do aparelho e agir imediatamente - e claro, saber de cor as senhas sem dificuldade de lembrar.

A segurança da Apple é tão ridícula, mas tão ridícula, que todas as vezes que acesso o icloud.com do meu mac, é indicado que está sendo feito um acesso por um estranho, mesmo sendo do meu próprio computador, e aí pede a autenticação com o código. Acontece que o código é enviado para todos os meus dispositivos, incluindo o próprio mac!!!! Sem falar que durante anos ainda falava que o acesso estava sendo feito em São Paulo, quando estou em Brasília.

É nível retardado, quem confia, com todo respeito, o faz por fé, não por razão.   

É surreal. Essa autenticação de dois fatores é ridícula mesmo. Comigo acontece exatamente como você descreveu. Na primeira vez eu fiquei até preocupado com essa informação de acesso não identificado... Eu moro no RJ e os acessos apareciam como Recife. Se contar, ninguém acredita. E jogar o código no próprio aparelho é uma piada sem tamanho. Me pergunto como uma empresa como a Apple faz uma tristeza dessa.

Aliás, pensando bem... Tem opção de retirar o iPhone da lista de dispositivos que recebem esse código de autenticação?

Pior que até pra fazer os procedimentos de troca de senha de tudo, não é algo rápido, até porque os menus onde você acha essas opções nunca são de fácil acesso, sem falar que de tempos em tempos mudam de lugar. E ter que fazer troca de senha de uns 10 serviços diferentes, não é rápido. E olha, trocar senha do banco e cancelar cartão sem estar com o celular, só ligando na central, e isso também não é rápido. O ideal mesmo é ter um telefone em casa com esse app... Acho que vou comprar um telefone pra essas finalidades.... E nem sei se um "baratinho" resolve, porque de tempos em tempos esses apps atualizam e se o aparelho fica muito obsoleto pode não ter compatibilidade com novas versões e funcionalidades mais modernas.

 

Mas... Apesar disso tudo... Considerando que seja roubo e esteja bloqueado o telefone... Estando o chip estiver com PIN, alteração de conta e código bloqueados com senha de 4 dígitos, sem pré visualização de notificação, contatos de segurança em outros números... Como o cara consegue acesso ao meu banco (e outros apps)...? Se o aparelho estiver desbloqueado eu posso entender. Mas esses caras ou são ninjas, ou é alguém que tem acesso a ferramentas muito exclusivas....

E no caso do Chaves no iCloud, é melhor desativar essa joça?

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu achava que o app do Santander pedisse senha (a mesma de acesso ao app) quando fizéssemos uma transação. Eu achava que eu não digitava a senha na transação porque o Face ID estava habilitado. Desabilitei o Face ID e só pediu senha pra entrar. Na transação foi direto... Na verdade, ele faz somente uma mera autenticação ID Santander sem sentido, já que esse ID é próprio app que faz... 

Acaba que em todos os apps, se você colocar Face ID nada adianta, se o cara conseguir acessar sua conta do iCloud. O ideal seria os apps permitirem uma senha exclusiva pra acesso.

Editado por Del Rei
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

15 minutos atrás, Del Rei disse:

Se implementarem uma nova senha pra transações já me deixa mais aliviado

Acho isso muito difícil, nunca existiu isso e eles defendem com unhas e dentes o tal token deles. Como cliente você sabe que até pra falar com seu gerente ou com atendente por telefone precisa dessa merda. É um saco.

 

17 minutos atrás, Del Rei disse:

acho bem conveniente poder fazer transações do banco em qualquer lugar

Sem dúvida. Mas nesse aspecto a minha idade acho que ajuda um pouco. Não vejo nada demais em esperar até chegar em casa pra fazer uma transferência. Meus gastos eu faço todos no cartão de crédito. Mas é por isso que eu queria poder fazer a autenticação com o meu certificado digital, aí eu poderia usar qualquer dispositivo para acessar. Não tenho a menor expectativa que isso venha a acontecer, contudo.

 

22 minutos atrás, Del Rei disse:

Aliás, pensando bem... Tem opção de retirar o iPhone da lista de dispositivos que recebem esse código de autenticação?

Como dispositivo, acho que até teria (tipo, trocar de iphone e excluir o anterior é fácil).

Mas a apple não nos dá a opção de não ter um telefone cadastrado, então se você só tem um número de telefone disponível pra isso, o efeito é o mesmo: o código será enviado para o iphone. 

28 minutos atrás, Del Rei disse:

Mas esses caras ou são ninjas, ou é alguém que tem acesso a ferramentas muito exclusivas....

Bem, pra mim, é o que eu te disse na resposta anterior. Não acho que seja nada genial, pelo contrário, acho que é um caminho técnico mas prático, no sentido de que o cara não precisa nem entender o que está fazendo, só faz. Comparo comigo quando resolvo problemas aqui usando códigos do terminal que encontro na internet. Não tenho a menor noção do que está havendo, mas funciona (quando funciona). Um cara que trabalhou num assistência técnica de iphone entende mais (ou sabe mais como resolver problemas) que um engenheiro fodão que nunca mexeu com isso. 

Mas pra mim, que não sou técnico disso, isso interessa pouco. O que interessa é que se o cara pegar seu telefone certamente já tem o canal para quebrar a segurança, a não ser que seja um crime de ocasião.

37 minutos atrás, Del Rei disse:

E no caso do Chaves no iCloud, é melhor desativar essa joça?

Na minha opinião, certamente. E de uma forma geral, diminuir o que carrega no iphone. Usa 3 emails? Deixar só o que for o principal para o trabalho no mail.  Acessa os demais do escritório ou de casa. Reservar um email só para ser o apple id, não usa-lo pra mais nada (e claro jamais colocá-lo no mail do iphone. Whatsapp? Sem backup e apagando periodicamente as mensagens (marcas as mais importantes assim que as recebe ajuda nisso). E por aí vai.

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

17 horas atrás, roberktum disse:

Na minha opinião, certamente. E de uma forma geral, diminuir o que carrega no iphone. Usa 3 emails? Deixar só o que for o principal para o trabalho no mail.  Acessa os demais do escritório ou de casa. Reservar um email só para ser o apple id, não usa-lo pra mais nada (e claro jamais colocá-lo no mail do iphone. Whatsapp? Sem backup e apagando periodicamente as mensagens (marcas as mais importantes assim que as recebe ajuda nisso). E por aí vai.

Que porre isso, porque tudo que ganhamos em praticidade vira brecha de segurança. Hoje meu email principal é justamente meu Apple ID...


Mas até agora eu não entendo como um cara pode pegar seu chip, colocar em outro telefone e a partir daí virar sua vida de cabeça pra baixo, somente com número de telefone. Como ele descobre o Apple ID, pra início de conversa? Ele tem que ter essa informação de alguma outra forma.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Visitante
44 minutos atrás, Del Rei disse:

Que porre isso, porque tudo que ganhamos em praticidade vira brecha de segurança. Hoje meu email principal é justamente meu Apple ID...


Mas até agora eu não entendo como um cara pode pegar seu chip, colocar em outro telefone e a partir daí virar sua vida de cabeça pra baixo, somente com número de telefone. Como ele descobre o Apple ID, pra início de conversa? Ele tem que ter essa informação de alguma outra forma.

Na minha opinião os ladrões usam de brechas deixadas pelos usuários, como as ditas a exaustão nesse post, e  de técnicas atuais de violação.

Percebam o seguinte, quando alguém relata aqui como foi seu roubo e o que aconteceu depois com seus dados, sempre tem alguma coisa que o usuário roubado deixou de fazer quando perguntamos se ele fez isso ou aquilo.

Por exemplo, o último relato, o dono do iPhone roubado estava com ele desbloqueado quando o bandido passou correndo de bicicleta, logo, por pouco tempo que o ladrão tinha para manter o iPhone ligado, foi tempo suficiente para ele desativar o bloqueio automático, mesmo por 30 segundo.

Senão, qual a lógica de que o FBI não consegue "entrar" num iPhone de um criminoso, precisando ajuda da Apple, e brazucas criminosos conseguem ?

https://canaltech.com.br/juridico/por-que-o-fbi-precisa-da-apple-para-abrir-iphones-de-criminosos-159442/

Editado por Visitante
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pessoal olha essa notocia : https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2021/04/08/software-israelense-que-recuperou-mensagens-apagadas-de-jairinho-e-monique-foi-fundamental-para-a-prisao-do-casal-diz-delegado.ghtml  // Ou seja existe um software oficial de uma empresa real que além de desbloquear (óbvio que o casal lá não passo a senha) ainda recupera mensagem, imagina o que existe que não é oficial. Infelizmente o que a gente pode fazer é depois de ser roubado ou furtado tentar alterar todas as senhas o mais rápido possível.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

1 hora atrás, Marcelo_P disse:

Por exemplo, o último relato, o dono do iPhone roubado estava com ele desbloqueado

Não me parece que haja essa informação no relato do colega. Talvez ele possa esclarecer isso melhor, se tiver interesse. O raciocínio desenvolvido na sequência de respostas foi feito em cima da suposição de que o celular estava em uso no momento. 

Além desse caso, há sim outros relatados aqui, nesse ou em outro tópico, em que a pessoa afirma que o celular estava bloqueado. Inclusive alguma das respostas apareceu com a suposição de que o o bandido deve ter visto o cara digitando a senha antes, porque o furto ocorreu num metro ou ônibus. 

Houve até mesmo a suposição de que todos os que vieram relatar são crianças de 13 anos sem nada melhor pra fazer - ou seja, de que é tudo mentira... 

1 hora atrás, Marcelo_P disse:

Senão, qual a lógica de que o FBI não consegue "entrar" num iPhone de um criminoso, precisando ajuda da Apple, e brazucas criminosos conseguem ?

https://canaltech.com.br/juridico/por-que-o-fbi-precisa-da-apple-para-abrir-iphones-de-criminosos-159442/

 A própria matéria mencionada afirma que, diante da negativa da Apple em ajudar, o FBI conseguiu quebrar por meio da contratação de empresas especializadas.

"Não que isso tenha impedido a investigação: pelo auxílio de duas empresas de segurança — a americana Grayshift e a israelense Cellebrite —, o FBI acabou acessando os conteúdos pedidos (tanto em 2019 como em 2016, vale citar)". 

O FBI não precisava da Apple, só queria que o hacking fosse feito de graça.

E a justificativa da Apple foi justamente que "o backdoor de “um” iPhone serviria para acessar/invadir “todos” os iPhones", corroborando o que eu disse antes sobre funcionários desse tipo de empresa, ou de assistências técnicas, ou da própria Apple. Trabalho lá, aprendeu, pronto. Passa a ter um conhecimento que pode render muito mais que todos os salários recebidos durante a relação de emprego. 

E reitero o que eu também disse antes: não precisamos ir aos EUA, aqui mesmo no Brasil as investigações focam nos celulares. Hoje mesmo a imprensa repercutiu que a polícia, usando um equipamento recém adquirido (de Israel, salvo engano), conseguiu não apenas o acesso aos celulares da mãe do menino morto no rio e do tal Dr. Jairinho, mas acessou mensagens deletadas do telefone. 

Não falou quais eram os telefones, mas pelo menos a mulher usa iphone, como dá pra ver em algumas fotos dela na internet: 

https://paisefilhos.uol.com.br/wp-content/uploads/2021/03/monique-medeiros-mae-henry-borel.jpg

https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSXZPd9ubFXdWUW9lClxdsY-lhJS6WNyR3Few&usqp=CAU

 

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe do debate

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, entre agora para postar com ela.

Visitante
Responder este tópico…

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Limpar editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.

×
×
  • Criar Novo...