Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
  1. DigDig

    DigDig

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.



  • Conteúdo Similar

    • Visitante
      Por Visitante
      Olá,
      Pelos rumores, essa semana deve lançar o novo Airpods. Todavia, não vi nada sobre um outro AirPods sem ser o Pro. Procede? Esse Wireless que vende é o mais novo?
    • Visitante
      Por Visitante
      Tenho, atualmente, um iPad Air 2 e estou querendo (Meu iPad hoje passou a engasgar, além do que estou sentindo necessidade de uma caneta à lá Apple Pencil) trocar por um iPad Pro. Compensa esperar para o iPad deste ano, na opinião de vocês? Não vou usar para programas pesados como photoshops profissionais e afins. 
      Completando: Surgiu uma oportunidade de troca.
    • Por T-Bond
      Hoje foram anunciados na página oficial os valores da nova linha dos gadgets Apple.
      Como li alguns escreveram, a sensação é "decepcionado, mas não surpreso".
      Claramente a Apple tem sua estratégia como empresa de se reposicionar no mercado.
      Ao mesmo tempo em que se é mais discreto em novidades, usando a mesma base de linha pra baratear os custos de produção, para alguns o custo x benefício já não vale mais a pena.
      Uma vez que há o caminho inverso da empresa em se tornar acessível e o "não me toque" e "mimimi" ganha força vejo apenas um caminho.
      Não se comprar mais gadgets da Marca.
      Consequentemente... ficar mais tempo com o mesmo gadget.
      Consequentemente... quando chegar a hora de trocar, migrar pra Android/Windows.
      Consequentemente... uma vez no Android/Windows, alguns serviços como iCloud perderão o sentido, tendo a assinatura cancelada.
      Consequentemente... fazendo com que os usuários procurem outras soluções e encontrando novas maneiras de se fazer as coisas em apps "nativos".
      Consequentemente... outros serviços como Apple Music perderão o sentido, tendo a assinatura cancelada.
      Logo, o ecossistema todo da Apple se torna inviável... e a gente aprende a finalmente dar valor ao nosso dinheiro e tempo.
    • Por gustavoffc
      Gostaria de saber de alguém que já tem o IPad 2018 se vale a pena ou não colocar a película.
      Já vi muita gente falando que não vale pois perde o seu valor de venda e que como ela é grossa, o modo de apagar a tela automático com a capa não funciona.
       
      O meu está para chegar essa semana e ainda estou com esse receio se coloco ou não.
      Oba: este será o meu primeiro produto apple, to ansioso hehe.
    • Por fvgarcia
      Pessoal, Vocês sabem já se este ano teremos aquele "coquetel" de pré lançamento na quinta feira a noite? Fui a uma loja Vivo aqui em SP hoje e não sabiam absolutamente nada..
       
      Gostei dos preços da Vivo..
    • Por carolinaikeda
      Boa tarde, pessoal.
      Primeiramente, quero me desculpar caso esteja postando no lugar errado. Não achei nenhum post falando sobre o mesmo assunto e não achei nada que me direcionasse onde postá-lo. Se precisar que removo o post para outro local, só me avisem onde que faço.
      Estou namorando o iPhone 6s há tempos no site das Casas Bahia, e achei uma 'promoção', onde ele fica mais barato no período da noite, quando amanhece, volta ao preço original. O celular que quero é o iPhone 6s rose gold de 64gb. No site das Casas Bahia está saindo por R$ 3.654,15 à vista. Na Apple Store o mesmo celular sai por R$ 3.869,10. O primeiro posso retirar na loja, então, não gastaria com frete e o segundo é frete grátis.
       
      Mas aí vem a dúvida, será que espero lançar o 7 para, quem sabe, ter uma queda no preço do 6s ou compro agora o 6s? O aumento de preço do celular após o lançamento de um novo modelo é possível? 
      Att

    • Por William Flor
      Finalmente o Dropbox está vindo com algo realmente sensacional e que desde que a internet se tornou essencial muitos sonham. 
      Pra quem ainda não leu a matéria: https://macmagazine.com.br/2016/04/27/dropbox-vai-permitir-acesso-arquivos-sem-precisar-baixa-los-para-o-pc/
       
      O esquema é simples, todos os arquivos ficam na nuvem, ao você clicar pra abrir ele baixa, quando você fecha ele volta pra nuvem. Essa função será ainda mais sensacional pra quem tem macs com pouco espaço no hd/ssd. Por enquanto a função está disponível somente para pouco usuários, mas pelo que li, ainda esse ano será disponibilizada para todos.
       
      A Microsoft já lançou essa função no windows8, removeu por achar que os usuários se confundiam, mas em julho será disponibilizado novamente no update do windows 10.
       
      A vantagem do Dropbox é que esta função será compatível com OSX e Windows.
       
      Caso alguém tenha acesso ao Project Infinite e puder relatar como está sendo a experiência
    • Por Johann Roos
      Olá amigos, como todos já sabem a Apple Brasil fez mais um ajuste de preços em seus produtos,
      dessa vez na linha Mac, aumentando ainda mais os preços que já eram absurdos!
       
       Eu gostaria de discutir sobre a criação de uma petição/abaixo-assinado online contra a Apple e 
      esses preços que já passaram do limite da realidade.


      Clique na imagem para maior resolução.
       
       Eu não sei muito sobre petições online, nunca fiz uma, mas acho que seria uma boa ideia tentar
      criar uma, queria pedir a ajuda de vocês, talvez alguém aqui já tenha mexido com isto. 

      Achei este site aonde é possível criar um abaixo-assinado online, se chama Petição Publica, mas
      eu não sei bem como criar uma petição formal, solida e que tenha chance de chamar a atenção 
      da Apple. 
       Então eu estou aqui pedindo ajuda para criar este abaixo-assinado, se vocês acharem que vale a pena.

      Acho que se nos unirmos, espalhar o abaixo assinado em outros fóruns, facebook, twitter... podemos
      conseguir muitas assinaturas e tentar chamar a atenção da Apple para mostrar a nossa indignação 
      com os valores que exploram as pessoas que querem comprar um produto Apple por aqui.

      Oque acham?
    • Por pbr
      A Apple deve começar a vender o Apple Watch em Abril:
       
      https://macmagazine.com.br/2015/01/27/tim-cook-afirma-que-apple-watch-sera-lancado-em-abril/
       
      E caso a Apple não mude 180º o modo como faz as coisas, é certo afirmar que teremos um evento especial em abril, o qual anunciará a data de inicio de venda do Apple Watch, levando os fãs da Maça para as filas em todo o mundo.
       
      Aqui está o que eu imagino que irá rolar no evento:
       
      - Números 
      Recorde de venda de iPhones, novas lojas pelo mundo (China), e Apple como maior fabricante de smartphones dos EUA.
       
      - Apple Watch
      Reapresentação do hardware e sistema operacional além de outras funcionalidades que não foram apresentadas antes.
      Desenvolvedores apresentando seus Apps mágicos para o Watch.
      Propagandas.
      Data de início de venda.
      Preços.
       
      - Macbook Air com Tela Retina
      A Apple poderia apresentar também o novo Macbook Air, aquele de 12". Eu acredito que seria apenas um modelo de Air com tela retina, e a um preço mais caro. Mantendo os outros na linha (exatamente como aconteceu com o Macbook Pro, quando ganhou a tela Retina). Nem precisa falar, que ele deve ser mais fino, leve, etc. Vejo o novo Macbook Air como um Ultra-Ultrabook.
       
      E ele já poderia incluir uma porta Lightning!
      Talvez até contar apenas com um conector Lightning (e um adaptador Lightning -> USB).
       
      Aproveitando o hipe do Apple Watch ela poderia e anunciar a abertura do padrão Lightning para o mercado. Mostrando todas as vantagens dele sobre o Micro USB, ou o novo USB Type-C.
      Não sei de todos os detalhes técnicos, e alguns são só boatos, mas segundo o que eu li a porta da Apple, é ligeiramente mais rápida, entrega mais energia, e está pronta para usar em dispositivos a prova d'água, por exemplo.
       
      Por fim, a Apple apresentaria algum acessórios bacanas que já estão sendo planejados por fabricantes de terceiros e que tiram proveito da nova porta.
       
      Será que fiquei perto?
    • Por Odigooogle
      Depois dizem que não dá pra vender produto barato no Brasil em função da carga tributária ser muito alta, "Custo Brasil" e bla, bla, bla.
       
      Sei....
       
       
      Forever 21 chega ao Brasil com roupas, de fato, baratas
      Primeira loja da marca de varejo americana é inaugurada neste sábado em São Paulo; seis outras estão previstas para este ano
       
      A inauguração oficial da loja americana Forever 21 nem havia começado, mas as filas dos provadores e dos caixas já impressionavam pelo tamanho e pela demora. As consumidoras, contudo, não pareciam se importar — exibiam sorrisos enquanto se espremiam na loja tentando não derrubar suas taças de espumante. A primeira unidade começou a funcionar de maneira discreta, em soft opening, na quinta-feira (e já atraiu multidões). A abertura ao público é neste sábado, no Shopping Morumbi, na zona Sul de São Paulo. O tamanho da primeira loja do país (1 170 m²) não chega perto da gigante de cinco andares em Times Square, no coração de Nova York, mas os preços de suas roupas e acessórios são, surpreendentemente, condizentes com os que são cobrados no exterior. Reportagem do site de VEJA encontrou blusas a 8,90 reais, calças jeans a 34,90, vestidos a 44,90 reais e saias a 28,90 reais — preços que colocam a marca em concorrência direta com varejistas mais baratas que a Zara e a Topshop, como a C&A. 
      A lista de “pechinchas” é grande, levando em consideração que as marcas estrangeiras costumam vender produtos no Brasil pelo dobro ou até o triplo de seu preço no exterior. A altíssima carga tributária brasileira é a culpada pelos preços elevados. Além do Imposto de Importação de 35%, o empresário ainda tem de pagar PIS/Cofins, Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e ICMS. Segundo Welber Barral, ex-secretário de Comércio do Ministério do Desenvolvimento e sócio da consultoria Barral MJorge, em alguns produtos de vestuário, a soma dos impostos pode chegar a 70% a 80% do preço declarado pela empresa no ato da importação. Ou seja, para trazer ao país um vestido que custa 12,80 dólares nos EUA, 30 reais aproximadamente, a marca teria de pagar entre 21 a 24 reais a mais só de impostos, considerando o valor que ela declara junto à Receita Federal seja o mesmo do varejo. Assim, esse mesmo vestido chegaria ao Brasil custando 51 reais no mínimo.
       
      Diante de tantos entraves, como, então, a Forever 21 conseguiu a façanha que as outras estrangeiras, como a Gap, não deram conta? O fundador da companhia, Do Won Chang, afirma que a empresa é avessa a gastos astronômicos e economiza em tudo. Seus executivos, por exemplo, viajam em regime espartano — nunca em primeira classe. Além disso, a companhia não tem o costume de contratar supercelebridades que cobram cachês milionários em uma campanha, já que o orçamento para a publicidade da marca é pequeno.
       
      A gerente global de relações públicas e mídias sociais da marca, Kristen Strickler, chegou a afirmar, em coletiva, que a empresa não teria pisado em solo brasileiro se não pudesse oferecer preços baixos. Analistas garantem que a única forma de garantir tamanha competitividade é a redução da margem de lucro. Ainda aventam a possibilidade de a empresa ter oferecido preços mais baixos para ganhar mercado e, depois, subi-los à surdina. Chang garante que não. “O compromisso da marca é manter o preço sempre acessível, faz parte da identidade da Forever 21”, disse ao site de VEJA.
      Diante da adesão de uma grande clientela feminina percebida já na pré-inauguração, é possível afirmar que, qualquer que seja o truque encontrado pela marca, as chances de dar certo são grandes. As consumidoras que visitaram a loja na quinta-feira davam a nítida impressão de conhecerem a fundo a marca — como se a Forever 21 sempre estivesse ali. “Essas marcas já existem para os brasileiros antes mesmo de aterrissarem no país”, afirmou Cecília Russo, diretora geral da consultoria de branding Troiano, referindo-se ao maior acesso que os consumidores têm, atualmente, às marcas importadas.  
      A empresa não divulga metas — nem de vendas, nem de expectativa de visitas no primeiro dia — mas é certo que se a movimentação (e os preços) acompanharem o ritmo da pré-inauguração, varejistas mais populares, como Marisa e Renner, devem começar a se preocupar. A previsão da Forever 21 é inaugurar, ainda em 2014, duas lojas no Rio de Janeiro, uma em Ribeirão Preto (SP), uma em Brasília e uma em Porto Alegre (RS).
       
      http://veja.abril.com.br/noticia/economia/forever-21-chega-ao-brasil-com-roupas-de-fato-baratas
  • Estatísticas do Fórum

    • Total de Tópicos
      50.828
    • Total de Posts
      428.751
×
×
  • Criar Novo...