Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

E esse tal de Metaverso, hein?


Posts Recomendados

Abrindo um off-topic aqui, e esse tal de Metaverso, hein? O que vocês acham?

Eu acho que eu sou o único amante de tecnologia (e que inclusive vive disso) que aparentemente não tá muito animado com a ideia. Das tecnologias mais modernas que têm tido grande repercussão eu acho que esse negócio de ficar com um óculos de realidade virtual tomando ad do Facebook e parceiros não anima muito e é furada. Blockchain, NFTs, tokenizações, eu entendo, inclusive sou entusiasta, mas o negócio tá tomando um rumo esquisito, como gente vendendo terreno nesse espaço virtual por fortunas. Andei vendo umas empresas e universidades SUPER EMPOLGADAS divulgando suas primeiras reuniões no metaverso usando óculos de realidade virtual e tal, parece que tá todo mundo meio bobo com essa mistura de Second Life e VR.

Enfim, qual a opinião de vocês?

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Sou quase um completo ignorante no assunto. Não entendo qual a idéia dessa coisa toda. As vezes penso que estou fazendo o certo pra minha saúde mental, ao não me meter em mais uma dessas modinhas.  Outras vezes penso que estou ficando velho mesmo e perdendo o bond da tecnologia (isso estou mesmo!). Enfim, tudo que sei sobre esse lance de metaverso é que parece gráfico de Play 2! 

VR é uma coisa já bem comum no universo dos jogos "simuladores", que eu conheço um pouco. Já joguei alguns simuladores de automobilismo em óculos de VR e é algo impressionante, uma imersão sem igual. Mas também há pontos negativos. Ninguém aguenta muito tempo com aquele trambolho pesado na cabeça, e muita gente "cansa" os olhos e tem dor de cabeça em pouco tempo de uso. Sem falar no calor em dias de verão.

Uma dúvida que tenho: qual a diferença do metaverso pro Second Life? Os gráficos são parecidos. rssrrs...É só o óculos VR mesmo? O Second Life eu lembro de sair matéria no Fantástico, lembro dessa coisa de "vender propriedades" dentro do jogo e ganhar dinheiro no mundo real, era um fenômeno....e morreu. 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Problema é que todo mundo ta achando que vamos chegar ao nivel do que foi apresentado no filme Jogador numero 1 hahahaha.... se chegarmos sim será algo realmente animal e útil, mas não sei se vai ser tão cedo.

Eu até o momento não vi vantagem alguma em me enfiar nisso (nem sei como alias hahaha)... mas pelo jeito a ideia é que as pessoas tenham experiencias reais sem sair de casa... o que de certo modo até é preocupante

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Tudo isso vai servir apenas para movimentar uma economia não explorada (aliás, explorada sim), que são itens vendidos in-game, como roupas, tênis, bolas, etc, etc. Você vai ter uma vidinha paralela, quem tem mais recursos vai comprar itens caros e poder ostentar in-game e mostrando que tem maior poder aquisitivo na vida real.

Disse ali "aliás, explorada sim", porque já temos movimento de dinheiro real em itens in-game há muito tempo nos MMORPG, mas que dependendo do item pode ser fruto de muitas horas de jogo, itens raros, etc. E outros não, basta comprar com dinheiro real.

Mas a ideia deve é ampliar o publico que movimenta essa economia, pois até então esse modelo é nichado e só pega quem joga, sendo que o Metaverso tende a absorver o máximo de pessoas ativas na internet.

Taí.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

2 minutos atrás, x-factor disse:

Tudo isso vai servir apenas para movimentar uma economia não explorada (aliás, explorada sim), que são itens vendidos in-game, como roupas, tênis, bolas, etc, etc. Você vai ter uma vidinha paralela, quem tem mais recursos vai comprar itens caros e poder ostentar in-game e mostrando que tem maior poder aquisitivo na vida real.

Disse ali "aliás, explorada sim", porque já temos movimento de dinheiro real em itens in-game há muito tempo nos MMORPG, mas que dependendo do item pode ser fruto de muitas horas de jogo, itens raros, etc. E outros não, basta comprar com dinheiro real.

Mas a ideia deve é ampliar o publico que movimenta essa economia, pois até então esse modelo é nichado e só pega quem joga, sendo que o Metaverso tende a absorver o máximo de pessoas ativas na internet.

Taí.

mas essas coisas de mentirinha que a gente poderá comprar dentro dos joguinhos, vão custar o mesmo que custam no mundo real? por exemplo: eu poderei ostentar um MacBook Pro M1 de mentirinha dentro do metaverso enquanto na vida real não consigo passar de um iMac 2010? 🤣

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

2 horas atrás, marcosfisica disse:

mas essas coisas de mentirinha que a gente poderá comprar dentro dos joguinhos, vão custar o mesmo que custam no mundo real? por exemplo: eu poderei ostentar um MacBook Pro M1 de mentirinha dentro do metaverso enquanto na vida real não consigo passar de um iMac 2010? 🤣

Na vidinha vc ganha milhões enquanto na real… a gente sofre hahahahaha

Mas sério… eu acredito que a ideia é sim baseada no q foi apresentado no filme, inclusive no próprio filme mostra como as pessoas se entregaram totalmente a esse mundo virtual deixando de lado o mundo real… o que com toda ctz irá acontecer… já vemos isso hoje com as vidas de aparência em rede social que não tem nada a ver com a real… sem falar nos milhares de  casos de pessoas que usam filtros pra se passar por outras só pra ter essa outra vida e lucrar (muito comum no Japão homem com filtro de mulher e talz… até tem aparecido vários casos em que ninguém sabia até o filtro falhar)

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Amigo, assim como você, tecnologia além de um hobby é também minha atividade profissional e, apesar disso, fui pego de surpresa com esse crescimento repentino em interesse pelo tal metaverso. 

Concordo com os pontos falados acima. Ao meu ver, o metaverso está sendo abordado tão fortemente pois é economicamente interessante para uma série de entidades. Para algumas empresas ter o usuário passando ainda mais tempo no seu serviço ou plataforma é interessante em termos de lucratividade, sem contar que elas poderão vender produtos virtuais que hoje tem contrapartidas físicas, atingindo novos mercados. Por outro lado, sinto que desenvolvedores e o capital especulativo que não querem perder a próxima "grande coisa", como foi com o bitcoin e o inicio da App Store, por exemplo. Acho que isso não é exclusividade do metaverso, os próprios NFTs me parecem que até o momento vêm sendo explorados nesse sentido. Quando vejo propriedades sendo vendidas por valores milionários eu não deixo de lembrar da bolha das empresas ponto com, todos queriam um pedaço para especular, fossem empresas, desenvolvedores ou investidores.

No lado prático, confesso que não tenho me animado muito. Eu vejo a tecnologia mais com uma ferramenta ou um entretenimento casual e não consigo ver muitas aplicações práticas do metaverso nesse sentido, pelo menos não para mim. Como colocou o amigo Marcos, talvez seja até benéfico não fazer parte de cada nova tendência.

Editado por Amigos
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

3 horas atrás, marcosfisica disse:

mas essas coisas de mentirinha que a gente poderá comprar dentro dos joguinhos, vão custar o mesmo que custam no mundo real? por exemplo: eu poderei ostentar um MacBook Pro M1 de mentirinha dentro do metaverso enquanto na vida real não consigo passar de um iMac 2010? 🤣

Creio que além dos itens que citei como exemplo, existirão itens que não existem na vida real, como em MMORPG, espadas, armaduras, etc. Então não tem como precificar e fazer essa comparação rs

Mas é tudo uma especulação.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Acredito que pode vingar sim pois tem muito dinheiro e muita gente do dinheiro. Logo os ricos vão dominar e pra ter liquidez vão fazer bombar. Aí entra os menos abastados só pq o negócio vai ser bombado e tal e eles trazem essa liquidez.

Até que pode acontecer uma boa distribuição de renda através das criptos relacionadas como muitos tem previsto (sou um que to comprando bastante token e coin de metaverso na esperança de multiplicar, SHIB pode fazer muitos milionários kkkk).

Vai depender dos ricos, se eles quiserem que vingue, vai vingar. Aí vão ter que democratizar os equipamentos e tal em algum nível.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O que mais vejo é o desejo em viver algo real, conectado à uma vida saudável, com conexão com a natureza, que envolva solidariedade. Acho que a realidade aumentada faz mais sentido, por ajudar a se conectar com o real, ampliando informações e experiências no ambiente vivido. O que vi de metaverso até agora foi reunião de avatar online: ora, se já é possível usar Snap câmera para alterar "N" coisas da face, para quê metaverso para isso? Mas o que mais me incomoda é que é algo fechado, e não igual a Internet, uma nova espécie de "shopping" ou talvez mais uma plataforma, como se já não bastasse a overdose atual. 

@juniorstein9 não tem essa de ricos se darem bem só por injetarem grana. Se fosse assim a própria Apple não acumularia alguns erros, como a fracassada rede social Ping.

Editado por sigma7
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

7 minutos atrás, BetoGaleazzo disse:

o ser humano é uma desgraça mesmo! 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Em 08/02/2022 at 19:19, BetoGaleazzo disse:

Eu já tô imaginando a quantidade absurda de golpes que irão rolar, vazamentos de dados, marketing abusivo etc.

Saudade de brincar de bicicleta, acertar latinhas com estilingue, sonhar com um Mac que os executivos usavam em 2009 e parecia algo tão distante, ou jogar uma bolinha de gude na cabeça do amiguinho hehehe

E o povo tá destruindo o que tem de bom no mundo sem nem tocar nele.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu acho que a única tecnologia que "pega" de verdade é a que auxilia o usuário em alguma coisa. 

O computador, por exemplo, foi uma ferramenta que facilitou muito a organização e tratamento de dados, edição de mídias etc. O MP3 player foi uma evolução inegável frente aos tocadores de CD portáteis. Era muito fácil sair da rua e ouvir um CD inteiro antes de chegar ao destino. Com os tocadores de CD que liam MP3, tínhamos o problema de precisar gravar CDs. Fora o tamanho do aparelho. 

Com os iPods e, depois, com o celular com streaming de música, ficou tudo tão simples que mesmo quem pirateava toda coletânea de música deve ter se rendido à assinatura de algum serviço. 

Vejamos os tablets, por exemplo. Passada a febre inicial, demorou pouco até terem se tornado apenas um celular com tela grande. Foi a caneta (ironicamente) que deu um uso para ele. É inegável a praticidade de substituir dezenas de cadernos e livros com um iPad.

As redes sociais, quando pegaram, trouxeram uma forma bacana de interação com as pessoas ou trouxeram, pelo menos, um espaço interessante de treta para deixar todo mundo viciado. 

Sobre o tal do metaverso, é tudo muito legal (há controvérsias)... mas se não for realmente útil, seja para produtividade ou para o entretenimento, vai ser apenas uma modinha sem futuro. 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 1 mês depois...

Eu também entendo muito pouco de Metaverso. Sem tempo e com preguiça de ir atrás para falar a verdade rsrs

Por outro lado, isso me permite imaginar coisas que talvez a tecnologia nem tenha nada a ver com isso kkk. Dito isso, o que imagino do Metaverso é uma solução para nossa, cada vez maior, escassez de espaço ou de matéria prima. Ou seja, um supermercado não precisará ter mais toda aquela loja para expor seus produtos. Isso é só um exemplo, podemos divagar para um showroom de carro etc. Todo esse dinheiro poderá ser convertido em logística para entregas etc.

Outra vertente seria que não precisaríamos do computador propriamente dito na nossa mesa tendo gastado não sei quanto de minério e passado por uma escassez de semicondutor… ele poderia ser apenas uma projeção em um óculos e mesmo assim executar todas as função através de uma tela virtual.

Sei lá… é só uma viagem do que pode se tornar o Metaverso. Hoje começa com modinha e brincadeira de ter avatares “Second Life”, mas talvez a tecnologia evolua ao ponto de ser uma ferramenta para o mundo escasso e cada vez mais populoso.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe do debate

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, entre agora para postar com ela.

Visitante
Responder este tópico…

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Limpar editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    • Nenhum usuário registrado visualizando esta página.
×
×
  • Criar Novo...