Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Como faço para me tornar um técnico Apple?


Posts Recomendados

Teoricamente a Apple não nada! rsrs 🤑

Eu trabalho nessa área há cerca de 12 anos, então vou dar a minha opinião (leia-se: dizer pra você coisas que eu queria ter escutado lá atrás).

Se você tem zero conhecimento na área, você tem duas escolhas: procurar um curso básico pra te ensinar o feijão com arroz, como desmontagem, identificação dos componentes, reparos simples como substituição de componentes (bateria, tela, cabos flexíveis, antenas etc), como fazer diagnósticos para isolar a causa dos defeitos, como utilizar as ferramentas básicas da assistência como fonte de alimentação, multímetro, estação de solda a ar, ferro de solda etc. Ou, você pode pedir um emprego na cara dura, dizer pro cara que você não sabe nada mas que tem vontade de aprender, como eu fiz há cerca de 13 anos atrás. Se quer um conselho, invista na sua profissionalização e faça um curso, porque eu tive a sorte de ter sido ensinado por um bom técnico, mas se você pegar um porco que quer se aproveitar da tua mão de obra, você vai aprender apenas maus hábitos como técnico e se frustrar.

Pra que fique claro, a Apple não oferece cursos. A menos que você seja contratado por um centro de reparo da marca e receba treinamento, ou alguma assistência autorizada como as que existem em algumas loja iPlace etc. Você terá nesses empregos a oportunidade de tirar suas certificações (comento mais abaixo a respeito). Pra caçar um emprego desses é bom ter uma base de conhecimento. Dificilmente pegam uma pessoa com zero conhecimento pra treinar. Não precisa ser um expert (até porque os técnicos autorizados da Apple não são técnicos avançados 🙊), basta ter um conhecimento básico, que como eu disse acima você pode adquirir em um curso.

Você também pode trabalhar em assistências especializadas, que não possuem vínculo com a marca. Você também pode abrir sua própria assistência, mas eu recomendo que não se aventure logo de cara. Caso queira empreender na área, é interessante que passe antes por uma assistência pra entender o funcionamento, como lidar com os clientes, e claro, adquirir experiência técnica pra não correr o risco de se queimar num empreendimento novo e com pouca experiência. Sinceramente? É aqui onde o dinheiro está. Trabalhar em autorizada e seguir à risca os procedimentos da marca não dá dinheiro. Inclusive se você for o dono da assistência. Ser um técnico comissionado ou ter a própria assistência com certeza te dará maiores retornos financeiros, mesmo que você tenha um volume de serviço menor (e sinceramente qualquer assistência razoável tem mais servico que as autorizadas, fácil).

Com o passar do tempo, conforme você for adquirindo experiência com os procedimentos básicos, você pode começar a querer fazer reparos mais avançados, como reparo de placa de placa lógica, por exemplo. Aqui não tem caminho fácil, curso e muito estudo, ou um bom colega de trabalho já experiente, disposto a ensinar, e também muito estudo e dedicação da sua parte. Envolve microeletrônica, uso de ferramentas mais avançadas como osciloscópio, microscópio, entre outras. E a curva de aprendizado geralmente é mais lenta em relação aos procedimentos básicos. Prepare-se para pequenas (e grandes) doses de frustração, porque até "pegar o jeito", você vai coçar bastante a cabeça. É uma área que cresce DEMAIS, principalmente se você for aplicado e caprichoso, porque a Apple não faz esse tipo de reparo, e se o cliente não estiver coberto pela garantia eles não estão nem aí, e é aqui que entra o técnico avançado.

Sobre as certificações... É um pedaço de papel que a Apple te dá, dizendo que a marca reconhece seu conhecimento técnico em alguma área (como reparo de dispositivos iOS, Macs, vendas etc etc). Você tem duas opções: ou trabalhar em uma autorizada, onde você terá o treinamento e receberá os exames, ou você faz por conta. Pra fazer por conta existe um material de estudo (que custa um balaio de dinheiro, em dólares), e depois você entra na plataforma e faz os exames (que custam 20 dólares cada, por tentativa). Se você for trabalhar na autorizada, não tem escapatória, você tem que fazer, mas pelo menos não terá custos. Se você for trabalhar pra alguma assistência especializada, não gaste seu dinheiro, e se for pra ter uma assistência própria, é um pedaço de papel legal de ter emoldurado na parede da recepção e mostrar aos clientes que você tem um mínimo de reconhecimento pelo seu conhecimento. Com o passar do tempo, e quanto mais especializado você for, principalmente em reparos avançados, você vai entender que aquela certificação não faz jus algum ao teu nível, rs, porque como eu disse, você verá em reparos avançados coisas que somente quem fabrica o iPhone lá na China sabe que existe. É meio que ser um atleta olímpico e pendurar na parede as medalhas de "Obrigado por participar" na época das gincanas escolares. Fica a seu critério. Eu tenho, gosto, mas não te define como técnico e se for pra tirar por conta muito provavelmente não vale o esforço, tempo e dinheiro.

Em relação aos cursos, é preciso ter muito cuidado. Tem muito picareta por aí se aproveitando dessa época em que muita gente quer mudar de carreira, e cobrando pra ensinar o que você pode aprender no YouTube (e com metodologia pior). Pesquise por boas escolas, com boas indicações, avaliações de ex-alunos etc. Não se deixe influenciar por um site ou panfleto bonito, preço atrativo e mil e uma promessas. Pesquise, leve dias, semanas, ligue, se informe. Não rasgue dinheiro. Eu não vou te enganar: existe uma concorrência selvagem e muitas vezes até desleal nessa área. Informação é OURO, e a maioria esmagadora dos técnicos vai esconder informações de você. Muita coisa você vai aprender batendo cabeça, e se tiver sorte, como eu tive por diversas vezes, encontrará colegas de profissão, muitas vezes até concorrentes diretos, mas que estarão dispostos a compartilhar mutuamente informações com você pra que ambos cresçam juntos, mesmo que cada um na sua. São coisas que você vai entender bem como funcionam ao ir adquirindo experiência. Não queime o serviço dos outros. Você é quem vai se queimar. Também não dê corda pra cliente "leva e traz", aqueles que vão na sua assistência falar do outro técnico, porque você vai ser o alvo também, o cliente vai sair ileso e você irá criar inimizades. Tenha bom relacionamento com seus concorrentes. Eu tenho concorrente que me empresta peça e ferramenta quando está em falta, rs, e vice-versa, rs.

Não pule etapas. Comece pelo básico do básico e treine até a exaustão, nem que seja desmontando aparelhos velhos, sucata, doação, vendo vídeos de outros técnicos também, lendo etc. Essa área pune com força quem tenta dar o passo maior que a perna, e as vezes a punição pode ser você matar um aparelho caríssimo de um cliente e ainda ter que explicar pra ele que as fotos do bebê recém-nascido dele já eram. É um serviço que demanda muita atenção e capricho. Você tem que fazer o serviço como se fosse o seu aparelho particular, porque serviço apressado e porco afasta cliente, e logo logo você pega fama (ou de técnico caprichoso ou de açougueiro). Não pegue serviço pra fazer com 20 minutos, mesmo que seja a troca de uma bateria. A lei de Murphy é implacável: o que puder dar errado, vai dar. Faça com calma. Uma escapada de uma ferramenta e tchau, tchau placa lógica (ou qualquer outro componente), e num serviço que era pra você lucrar 100 reais você vai ter prejuízo de milhares de reais.

Se tiver alguma dúvida, pode perguntar aqui no tópico, e assim que puder eu respondo. A única coisa que eu vou ficar te devendo mesmo é indicação de curso.

Boa sorte!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • 1 mês depois...
Em 02/08/2021 at 18:36, BetoGaleazzo disse:

Teoricamente a Apple não nada! rsrs 🤑

Eu trabalho nessa área há cerca de 12 anos, então vou dar a minha opinião (leia-se: dizer pra você coisas que eu queria ter escutado lá atrás).

Se você tem zero conhecimento na área, você tem duas escolhas: procurar um curso básico pra te ensinar o feijão com arroz, como desmontagem, identificação dos componentes, reparos simples como substituição de componentes (bateria, tela, cabos flexíveis, antenas etc), como fazer diagnósticos para isolar a causa dos defeitos, como utilizar as ferramentas básicas da assistência como fonte de alimentação, multímetro, estação de solda a ar, ferro de solda etc. Ou, você pode pedir um emprego na cara dura, dizer pro cara que você não sabe nada mas que tem vontade de aprender, como eu fiz há cerca de 13 anos atrás. Se quer um conselho, invista na sua profissionalização e faça um curso, porque eu tive a sorte de ter sido ensinado por um bom técnico, mas se você pegar um porco que quer se aproveitar da tua mão de obra, você vai aprender apenas maus hábitos como técnico e se frustrar.

Pra que fique claro, a Apple não oferece cursos. A menos que você seja contratado por um centro de reparo da marca e receba treinamento, ou alguma assistência autorizada como as que existem em algumas loja iPlace etc. Você terá nesses empregos a oportunidade de tirar suas certificações (comento mais abaixo a respeito). Pra caçar um emprego desses é bom ter uma base de conhecimento. Dificilmente pegam uma pessoa com zero conhecimento pra treinar. Não precisa ser um expert (até porque os técnicos autorizados da Apple não são técnicos avançados 🙊), basta ter um conhecimento básico, que como eu disse acima você pode adquirir em um curso.

Você também pode trabalhar em assistências especializadas, que não possuem vínculo com a marca. Você também pode abrir sua própria assistência, mas eu recomendo que não se aventure logo de cara. Caso queira empreender na área, é interessante que passe antes por uma assistência pra entender o funcionamento, como lidar com os clientes, e claro, adquirir experiência técnica pra não correr o risco de se queimar num empreendimento novo e com pouca experiência. Sinceramente? É aqui onde o dinheiro está. Trabalhar em autorizada e seguir à risca os procedimentos da marca não dá dinheiro. Inclusive se você for o dono da assistência. Ser um técnico comissionado ou ter a própria assistência com certeza te dará maiores retornos financeiros, mesmo que você tenha um volume de serviço menor (e sinceramente qualquer assistência razoável tem mais servico que as autorizadas, fácil).

Com o passar do tempo, conforme você for adquirindo experiência com os procedimentos básicos, você pode começar a querer fazer reparos mais avançados, como reparo de placa de placa lógica, por exemplo. Aqui não tem caminho fácil, curso e muito estudo, ou um bom colega de trabalho já experiente, disposto a ensinar, e também muito estudo e dedicação da sua parte. Envolve microeletrônica, uso de ferramentas mais avançadas como osciloscópio, microscópio, entre outras. E a curva de aprendizado geralmente é mais lenta em relação aos procedimentos básicos. Prepare-se para pequenas (e grandes) doses de frustração, porque até "pegar o jeito", você vai coçar bastante a cabeça. É uma área que cresce DEMAIS, principalmente se você for aplicado e caprichoso, porque a Apple não faz esse tipo de reparo, e se o cliente não estiver coberto pela garantia eles não estão nem aí, e é aqui que entra o técnico avançado.

Sobre as certificações... É um pedaço de papel que a Apple te dá, dizendo que a marca reconhece seu conhecimento técnico em alguma área (como reparo de dispositivos iOS, Macs, vendas etc etc). Você tem duas opções: ou trabalhar em uma autorizada, onde você terá o treinamento e receberá os exames, ou você faz por conta. Pra fazer por conta existe um material de estudo (que custa um balaio de dinheiro, em dólares), e depois você entra na plataforma e faz os exames (que custam 20 dólares cada, por tentativa). Se você for trabalhar na autorizada, não tem escapatória, você tem que fazer, mas pelo menos não terá custos. Se você for trabalhar pra alguma assistência especializada, não gaste seu dinheiro, e se for pra ter uma assistência própria, é um pedaço de papel legal de ter emoldurado na parede da recepção e mostrar aos clientes que você tem um mínimo de reconhecimento pelo seu conhecimento. Com o passar do tempo, e quanto mais especializado você for, principalmente em reparos avançados, você vai entender que aquela certificação não faz jus algum ao teu nível, rs, porque como eu disse, você verá em reparos avançados coisas que somente quem fabrica o iPhone lá na China sabe que existe. É meio que ser um atleta olímpico e pendurar na parede as medalhas de "Obrigado por participar" na época das gincanas escolares. Fica a seu critério. Eu tenho, gosto, mas não te define como técnico e se for pra tirar por conta muito provavelmente não vale o esforço, tempo e dinheiro.

Em relação aos cursos, é preciso ter muito cuidado. Tem muito picareta por aí se aproveitando dessa época em que muita gente quer mudar de carreira, e cobrando pra ensinar o que você pode aprender no YouTube (e com metodologia pior). Pesquise por boas escolas, com boas indicações, avaliações de ex-alunos etc. Não se deixe influenciar por um site ou panfleto bonito, preço atrativo e mil e uma promessas. Pesquise, leve dias, semanas, ligue, se informe. Não rasgue dinheiro. Eu não vou te enganar: existe uma concorrência selvagem e muitas vezes até desleal nessa área. Informação é OURO, e a maioria esmagadora dos técnicos vai esconder informações de você. Muita coisa você vai aprender batendo cabeça, e se tiver sorte, como eu tive por diversas vezes, encontrará colegas de profissão, muitas vezes até concorrentes diretos, mas que estarão dispostos a compartilhar mutuamente informações com você pra que ambos cresçam juntos, mesmo que cada um na sua. São coisas que você vai entender bem como funcionam ao ir adquirindo experiência. Não queime o serviço dos outros. Você é quem vai se queimar. Também não dê corda pra cliente "leva e traz", aqueles que vão na sua assistência falar do outro técnico, porque você vai ser o alvo também, o cliente vai sair ileso e você irá criar inimizades. Tenha bom relacionamento com seus concorrentes. Eu tenho concorrente que me empresta peça e ferramenta quando está em falta, rs, e vice-versa, rs.

Não pule etapas. Comece pelo básico do básico e treine até a exaustão, nem que seja desmontando aparelhos velhos, sucata, doação, vendo vídeos de outros técnicos também, lendo etc. Essa área pune com força quem tenta dar o passo maior que a perna, e as vezes a punição pode ser você matar um aparelho caríssimo de um cliente e ainda ter que explicar pra ele que as fotos do bebê recém-nascido dele já eram. É um serviço que demanda muita atenção e capricho. Você tem que fazer o serviço como se fosse o seu aparelho particular, porque serviço apressado e porco afasta cliente, e logo logo você pega fama (ou de técnico caprichoso ou de açougueiro). Não pegue serviço pra fazer com 20 minutos, mesmo que seja a troca de uma bateria. A lei de Murphy é implacável: o que puder dar errado, vai dar. Faça com calma. Uma escapada de uma ferramenta e tchau, tchau placa lógica (ou qualquer outro componente), e num serviço que era pra você lucrar 100 reais você vai ter prejuízo de milhares de reais.

Se tiver alguma dúvida, pode perguntar aqui no tópico, e assim que puder eu respondo. A única coisa que eu vou ficar te devendo mesmo é indicação de curso.

Boa sorte!

Penso que a parte mais chata, é trabalhar com soldas de placas, precisa ter muita paciência....
Mais como o amigo disso, vai devagar e com calma.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Em 02/08/2021 at 18:36, BetoGaleazzo disse:

Teoricamente a Apple não nada! rsrs 🤑

Eu trabalho nessa área há cerca de 12 anos, então vou dar a minha opinião (leia-se: dizer pra você coisas que eu queria ter escutado lá atrás).

Se você tem zero conhecimento na área, você tem duas escolhas: procurar um curso básico pra te ensinar o feijão com arroz, como desmontagem, identificação dos componentes, reparos simples como substituição de componentes (bateria, tela, cabos flexíveis, antenas etc), como fazer diagnósticos para isolar a causa dos defeitos, como utilizar as ferramentas básicas da assistência como fonte de alimentação, multímetro, estação de solda a ar, ferro de solda etc. Ou, você pode pedir um emprego na cara dura, dizer pro cara que você não sabe nada mas que tem vontade de aprender, como eu fiz há cerca de 13 anos atrás. Se quer um conselho, invista na sua profissionalização e faça um curso, porque eu tive a sorte de ter sido ensinado por um bom técnico, mas se você pegar um porco que quer se aproveitar da tua mão de obra, você vai aprender apenas maus hábitos como técnico e se frustrar.

Pra que fique claro, a Apple não oferece cursos. A menos que você seja contratado por um centro de reparo da marca e receba treinamento, ou alguma assistência autorizada como as que existem em algumas loja iPlace etc. Você terá nesses empregos a oportunidade de tirar suas certificações (comento mais abaixo a respeito). Pra caçar um emprego desses é bom ter uma base de conhecimento. Dificilmente pegam uma pessoa com zero conhecimento pra treinar. Não precisa ser um expert (até porque os técnicos autorizados da Apple não são técnicos avançados 🙊), basta ter um conhecimento básico, que como eu disse acima você pode adquirir em um curso.

Você também pode trabalhar em assistências especializadas, que não possuem vínculo com a marca. Você também pode abrir sua própria assistência, mas eu recomendo que não se aventure logo de cara. Caso queira empreender na área, é interessante que passe antes por uma assistência pra entender o funcionamento, como lidar com os clientes, e claro, adquirir experiência técnica pra não correr o risco de se queimar num empreendimento novo e com pouca experiência. Sinceramente? É aqui onde o dinheiro está. Trabalhar em autorizada e seguir à risca os procedimentos da marca não dá dinheiro. Inclusive se você for o dono da assistência. Ser um técnico comissionado ou ter a própria assistência com certeza te dará maiores retornos financeiros, mesmo que você tenha um volume de serviço menor (e sinceramente qualquer assistência razoável tem mais servico que as autorizadas, fácil).

Com o passar do tempo, conforme você for adquirindo experiência com os procedimentos básicos, você pode começar a querer fazer reparos mais avançados, como reparo de placa de placa lógica, por exemplo. Aqui não tem caminho fácil, curso e muito estudo, ou um bom colega de trabalho já experiente, disposto a ensinar, e também muito estudo e dedicação da sua parte. Envolve microeletrônica, uso de ferramentas mais avançadas como osciloscópio, microscópio, entre outras. E a curva de aprendizado geralmente é mais lenta em relação aos procedimentos básicos. Prepare-se para pequenas (e grandes) doses de frustração, porque até "pegar o jeito", você vai coçar bastante a cabeça. É uma área que cresce DEMAIS, principalmente se você for aplicado e caprichoso, porque a Apple não faz esse tipo de reparo, e se o cliente não estiver coberto pela garantia eles não estão nem aí, e é aqui que entra o técnico avançado.

Sobre as certificações... É um pedaço de papel que a Apple te dá, dizendo que a marca reconhece seu conhecimento técnico em alguma área (como reparo de dispositivos iOS, Macs, vendas etc etc). Você tem duas opções: ou trabalhar em uma autorizada, onde você terá o treinamento e receberá os exames, ou você faz por conta. Pra fazer por conta existe um material de estudo (que custa um balaio de dinheiro, em dólares), e depois você entra na plataforma e faz os exames (que custam 20 dólares cada, por tentativa). Se você for trabalhar na autorizada, não tem escapatória, você tem que fazer, mas pelo menos não terá custos. Se você for trabalhar pra alguma assistência especializada, não gaste seu dinheiro, e se for pra ter uma assistência própria, é um pedaço de papel legal de ter emoldurado na parede da recepção e mostrar aos clientes que você tem um mínimo de reconhecimento pelo seu conhecimento. Com o passar do tempo, e quanto mais especializado você for, principalmente em reparos avançados, você vai entender que aquela certificação não faz jus algum ao teu nível, rs, porque como eu disse, você verá em reparos avançados coisas que somente quem fabrica o iPhone lá na China sabe que existe. É meio que ser um atleta olímpico e pendurar na parede as medalhas de "Obrigado por participar" na época das gincanas escolares. Fica a seu critério. Eu tenho, gosto, mas não te define como técnico e se for pra tirar por conta muito provavelmente não vale o esforço, tempo e dinheiro.

Em relação aos cursos, é preciso ter muito cuidado. Tem muito picareta por aí se aproveitando dessa época em que muita gente quer mudar de carreira, e cobrando pra ensinar o que você pode aprender no YouTube (e com metodologia pior). Pesquise por boas escolas, com boas indicações, avaliações de ex-alunos etc. Não se deixe influenciar por um site ou panfleto bonito, preço atrativo e mil e uma promessas. Pesquise, leve dias, semanas, ligue, se informe. Não rasgue dinheiro. Eu não vou te enganar: existe uma concorrência selvagem e muitas vezes até desleal nessa área. Informação é OURO, e a maioria esmagadora dos técnicos vai esconder informações de você. Muita coisa você vai aprender batendo cabeça, e se tiver sorte, como eu tive por diversas vezes, encontrará colegas de profissão, muitas vezes até concorrentes diretos, mas que estarão dispostos a compartilhar mutuamente informações com você pra que ambos cresçam juntos, mesmo que cada um na sua. São coisas que você vai entender bem como funcionam ao ir adquirindo experiência. Não queime o serviço dos outros. Você é quem vai se queimar. Também não dê corda pra cliente "leva e traz", aqueles que vão na sua assistência falar do outro técnico, porque você vai ser o alvo também, o cliente vai sair ileso e você irá criar inimizades. Tenha bom relacionamento com seus concorrentes. Eu tenho concorrente que me empresta peça e ferramenta quando está em falta, rs, e vice-versa, rs.

Não pule etapas. Comece pelo básico do básico e treine até a exaustão, nem que seja desmontando aparelhos velhos, sucata, doação, vendo vídeos de outros técnicos também, lendo etc. Essa área pune com força quem tenta dar o passo maior que a perna, e as vezes a punição pode ser você matar um aparelho caríssimo de um cliente e ainda ter que explicar pra ele que as fotos do bebê recém-nascido dele já eram. É um serviço que demanda muita atenção e capricho. Você tem que fazer o serviço como se fosse o seu aparelho particular, porque serviço apressado e porco afasta cliente, e logo logo você pega fama (ou de técnico caprichoso ou de açougueiro). Não pegue serviço pra fazer com 20 minutos, mesmo que seja a troca de uma bateria. A lei de Murphy é implacável: o que puder dar errado, vai dar. Faça com calma. Uma escapada de uma ferramenta e tchau, tchau placa lógica (ou qualquer outro componente), e num serviço que era pra você lucrar 100 reais você vai ter prejuízo de milhares de reais.

Se tiver alguma dúvida, pode perguntar aqui no tópico, e assim que puder eu respondo. A única coisa que eu vou ficar te devendo mesmo é indicação de curso.

Boa sorte!

Um off-topic aqui... que coisa mais linda essa tua resposta @BetoGaleazzo! Esse tipo de coisa é o que faz os fóruns de internet como esse tão valiosos! O cara fez uma pergunta, voce se deu ao trabalho de dar uma resposta elaborada. Pensou no que escrever, como escrever, "organizou os pensamentos" e  baseado em seu conhecimento e experiência forneceu informações que serão valiosíssimas para o interessado (e futuros que irão procurar por isso e achar essa resposta). Enfim,  por isso precisamos manter esses espaços.

Eu tenho medo que a gente esteja perdendo esse tipo de coisa. As gerações mais novas estão imersas em uma cultura do imediatismo. Não tem paciência pra ler nada, não assiste vídeo de mais de 10 min no Youtube (vide o sucesso do Tiktok e seus vídeos de alguns segundos), se acostumaram a postar coisas rápidas e superficiais em Twitter e Facebook. 

Enfim, vida longa aos fóruns como este e aos usuários que se dedicam a contribuir com estes espaços!

Abc

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

25 minutos atrás, marcosfisica disse:

Um off-topic aqui... que coisa mais linda essa tua resposta @BetoGaleazzo! Esse tipo de coisa é o que faz os fóruns de internet como esse tão valiosos! O cara fez uma pergunta, voce se deu ao trabalho de dar uma resposta elaborada. Pensou no que escrever, como escrever, "organizou os pensamentos" e  baseado em seu conhecimento e experiência forneceu informações que serão valiosíssimas para o interessado (e futuros que irão procurar por isso e achar essa resposta). Enfim,  por isso precisamos manter esses espaços.

Eu tenho medo que a gente esteja perdendo esse tipo de coisa. As gerações mais novas estão imersas em uma cultura do imediatismo. Não tem paciência pra ler nada, não assiste vídeo de mais de 10 min no Youtube (vide o sucesso do Tiktok e seus vídeos de alguns segundos), se acostumaram a postar coisas rápidas e superficiais em Twitter e Facebook. 

Enfim, vida longa aos fóruns como este e aos usuários que se dedicam a contribuir com estes espaços!

Abc

Eu também sempre gostei de fóruns com usuários ativos e prestativos... Já fui salvo muitas vezes no trabalho por respostas assim nos fóruns e também na prática do hackintosh, por isso gosto de retribuir tentando ser prestativo. De fato essa cultura está acabando, hoje em dia qualquer informação valorosa precisa ser paga, ou as pessoas não estão muito preocupadas em dar respostas completas. Espero que esse tópico possa ajudar as pessoas que querem entrar na área, principalmente a não se tornarem "trocadores de peça", mas sim bons técnicos como eu sempre me esforcei pra ser.

Tamo junto!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe do debate

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, entre agora para postar com ela.

Visitante
Responder este tópico…

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Limpar editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.

×
×
  • Criar Novo...