Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Sobre o uso do Macs Fan Control


Posts Recomendados

Aos membros do fórum, 

Gostaria de saber a opinião de vocês sobre o uso do App Macs Fan Control que é aquele aplicativo para regular a velocidade das ventoinhas do Macbook. Pergunto isso pois, por incrível que pareça, o calor chegou em SP - pelo iPhone mostra que está 34 graus a temperatura ambiente - e senti que o MacBook Pro de 15 (2017) está ficando quente logo acima da Touch Bar em um uso comum. Em síntese, as minhas dúvidas, são: 

*vale instalar e controlar a velocidade das ventoinhas manualmente? O próprio sistema já não faria isso melhor que o app? 

*Se sim, qual velocidade é indicada para um Macbook Pro I7, ano 2017, 15 polegadas? 

*Corre o risco de estabelecer uma velocidade fixa e o macbook super aquecer em alguma situação que ele, automaticamente, definiria uma velocidade superior? 

*A instalação do App pode desgastar mais rapidamente o funcionamento das ventoinhas ou do sistema? Visto que os mesmos trabalhariam em um regime superior se comparado automático? 

 

Quem entender do assunto e puder colaborar, será de grande ajuda. 

Um abraço, 

Carlos

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Respostas 14
  • Criado
  • Última resposta

Top Postadores Neste Tópico

Top Postadores Neste Tópico

Posts Populares

4- Colei pés de silicone, na parte de trás apenas, ao lado dos pés originais. A altura você vai definir pelo tamanho dos pés que comprar. Os meus tem 1 cm. 5- Fechei as entradas de ar originais (

Cai de paraquedas aqui, e vi que era recente as postagens, então resolvi deixar minha contribuição tbm. Primeiro parabéns ai pelas explicações, só queria dizer que nessa parte dos pés na traseira

Essa é a foto do suporte:

Imagens Postadas

Sempre usei nos meus Macs, setado sempre a 3200rpm (o dobro da velocidade que vem de fabrica) e quando necessário ele mudava automaticamente.

 

Mas nao sei com seria o funcionamento dele com meu mac que foi lancado em 2019 e ainda nao deve ter compatibilidade.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Atualmente uso no meu iMac 2011 por obrigação. Foi necessário fazer um reparo que envolveu a reinserção de pasta térmica no processador, daí por precaução tenho usado. O que me incomoda é o barulho das ventoinhas quando faz calor, mas a noite, por estar frio, é silencioso. O próprio técnico que instalou e configurou, então só sei que está marcando agora, às 23h da noite, 2050rpm e 40º C.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 8 mês depois...

O que percebo aqui em um MacBook Air 13 - Mid 2011 - i7 é que, muitas vezes a temperatura que mostra no aplicativo, não parece corresponder a temperatura real da máquina. A vezes chega a mostrar 70º C e a máquina está fria.

Gostaria de saber como configurar para essa máquina em específico ou testar outro aplicativo.

Na verdade não encontrei com usar ele em cada máquina, pois tenho iMac, MacBook Pro, MacBook e MacBook Air.

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Use o CPU como indicador. 

Incie as ventoinas quando chegam 40 C

CHega no maximo quando chega no 60 c. 

Depende da máquina.. Para ver o maximo.. roda um Filme, ou edita m Movie.. veja até onde chega seu maximo? 

De qq modo.. a nao ser a máquina for adulterado.. sensores estragaram.. HDs foram trocados.. não é preciso este app.. 

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sempre quando surgem questões como essa, de temperaturas em Macs, gosto de expor minha opinião com base técnica e pela experiência de uso do meu iMac 2011, QUE NUNCA DEU UM DEFEITO SEQUER, até mesmo meu leitor de cartão SD funciona perfeitamente.

Equívocos da Apple ao meu ver:

A Apple nunca admitirá e nem me preocupo com isso, é só a minha opinião, mas ela tem cometido erros ao querer sempre chegar no limite da relação (Potência x Espaço Físico), Explico melhor:

Pegando o exemplo de iMacs, desde o primeiro iMac G3 de 1998 com processadores Power PC 750 de 233 MHz até os atuais iMacs 2019 Intel Core i9 de oito núcleos e 3,6 GHz (Turbo Boost até 5,0 GHz), vemos um aumento considerável de potência de processamento, e consequentemente aumento de temperatura de alguns componentes internos, e uma diminuição considerável do espaço físico interno dos iMacs ao logo desses 31 anos.

É óbvio e inegável, que com o passar dos anos a tecnologia dos processadores, hoje na casa de 14nm, aumentou o poder de processamento com a redução do consumo de energia e consequentemente a redução de temperatura, proporcionalmente à potência do processador, mas há um limite para tudo isso.

Mesmo com toda essa evolução dos processadores há um limite termodinâmico, de necessidade de arrefecimento*,  onde existe uma necessidade de espaço físico mínimo para haver uma troca de calor segura numa faixa que atenda o projeto do fabricante.

No caso dos iMacs, principalmente de 2004 em diante, quando a Apple passou a adotar o sistema "All In One", ou seja, todos os componentes juntos na mesma carcaça, principalmente a união de desktop e monitor, os projetos dos iMacs, ao meu ver, deveriam dar muito mais atenção ao arrefecimento e troca de calor dos componentes internos com o exterior, do que a Apple deu até agora.

48,5 cm.png

A obstinação cega do designer cada vez mais fino faz o projetista ou Design, em “esquecer” que na termodinâmica há um limite que poderá ser cobrado posteriormente com a queima de componentes importantes e, no caso do Brasil, as vezes a inviabilidade de conserto pelo alto custo das peças de reposição.

Como o objetivo dos projetos dos iMacs, que vemos até hoje, está relacionado a ficarem cada vez mais finos, o limite, ou a folga, no qual me refiro, ficam cada vez mais apertados, e problemas comuns nos iMacs, como nos exemplos que cito abaixo, tem uma probabilidade maior de provocarem queimas de CPUs e de GPUs.

Problemas comuns de aumento irregular de temperatura interna dos iMacs:

- Pasta térmica seca da CPU e GPU.

- Poeira obstruindo as entradas de ventilação inferiores e a obstrução da grelha circular acima da entrada de energia.

- Poeira obstruindo os sensores de temperatura internos, "mascarando" os valores reais das temperaturas.

- Desbalanceamento e até o travamento de ventoinhas.

 

Solução Paliativa e Que Adoto Há Anos:

Como não há nenhuma folga no arrefecimento dos componentes internos, conforme mencionei anteriormente, qualquer descuido com a temperatura, principalmente com o passar dos anos, é fatal para a possibilidade de queima de componentes importantes, logo, como a medição de temperatura interna e a operação das ventoinhas dos iMacs é automática, sugiro que quem tenha um iMac, principalmente de 2010 para cá, instale um software que monitora as temperaturas internas e que te dá poder de controle de todas as ventoinhas internas como o "iStat Menus", mas existem vários outros softwares bons.

 

* Arrefecimento: Significa baixar uma temperatura, de forma mecânica, para se chegar o mais próximo possível da temperatura ambiente.

Editado por Marcelo_P
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Meus dois dedos sobre esse assunto:

A Apple adota uma política de atrasar o aumento de rotação dos ventiladores do sistema para diminuir o ruído. Junto dessa política, em 2018 ela redesenhou os ventiladores para aumentar o fluxo de ar deslocado sem precisar aumentar a rotação. Guardemos essa informação.

Os processadores tem uma rotina em que eles diminuem a sua frequência de operação (diminuindo sua "potência") para preservar o chip quando ele atinge temperatura máxima recomendada pelo fabricante. Chamamos isso de thermal throttling. Guardemos também essa informação.

O heatsink usado nos dispositivos precisa de um "tamanho" mínimo para que o calor produzido pelos chips seja absorvido por ele e transferido para o ambiente. Se for pequeno demais (sua área de contato com a ventilação forçada) ele vai "saturar" com o calor que não será trocado com o ambiente de forma eficiente, ou seja, ele não vai "se livrar" do calor como deveria. Outra informação que deve ser guardada.

A Apple conta com o efeito de thermal throttling para "proteger" o sistema. Portanto a rotação dos ventiladores do sistema e o tamanho do heatsink são "menores" do que deveriam, isso para manter o silêncio e o tamanho diminuto dos aparelhos.

Como a grande maioria dos usuários precisam apenas de picos de processamento, são problemas pouco perceptíveis. Conforme os aparelhos envelhecem, acumulam poeira e suas pastas térmicas ficam velhas, a eficiência do sistema, que já não é boa, diminui. Some-e o fato de que softwares mais novos são mais exigentes e temos situações de pico de processamento com mais ocorrências e pronto: sistemas mais quentes do que quando eram novos. E novos eles já eram mais quentes do que deveriam.

Solução não há, você pode fazer coisas que diminuem os efeitos. Trocar a pasta térmica em um prazo recomendado pelo fabricante do composto, usar compostos de boa qualidade e manter o equipamento limpo internamente ajudam, mas você volta para o cenário inicial. Há formas de melhorar, mas exigem modificações que, muitas vezes, a maioria não está disposto a fazer.

Eu resolvi o problema de aquecimento em um MacBook Pro 2015 com GPU AMD. De forma resumida, para deixar a temperatura do processador próxima dos 40º em stand by (e sem perder desempenho por thermal throttling) eu tive que fazer o seguinte:

1- comprei uma tampa inferior no mercado livre e furei ela na direção dos ventiladores, de forma a ter uma entrada de ar em temperatura ambiente diretamente sobre eles;

2- troquei a pasta térmica original por uma da Gelid, a GC Extreme, tanto na CPU quanto na GPU;

3- instalei thermal pads no heatsink de forma a transferor o calor dele para a tampa do notebook. Como ela é de alumínio, o calor que ficava "preso" dentro do gabinete passou para a parte de fora;

4- instalei pés na traseira do computador para deixar mais alto, permitindo um fluxo de ar na parte de baixo dele;

5- modifiquei o fluxo de ar interno da máquina para privilegiar as novas entradas de ar que eu fiz;

6- configurei o iStats menus para acelerar os ventiladores para 50% quando a CPU atingisse 70º e 100% quando atingisse 80º;

7- configurei o iStats menus para acelerar os ventiladores para 50% quando a GPU atingisse 55º e 100% quanto atingisse 60º;

Para você ter uma ideia, eu estava querendo trocar de máquina antes da pandemia, então eu desfiz praticamente tudo, mantendo apenas a pasta térmica nova, porque eu estava pesando em vender a máquina com tudo original. Como o dólar disparou e as viagens aos EUA se tornaram mais complicadas, eu voltei tudo de novo para continuar usando essa máquina. Esse período onde eu desfiz tudo, o computador ficava em stand by nos 50º e em qualquer coisinha que eu fizesse no Final Cut o processador chegava nos 100º, entrando em thermal throttling em poucos minutos, onde o processador ficada em 1 GHz e a GPU em 300 MHz.

O que eu quero dizer com tudo isso: apesar de ajudar nos momentos onde o uso for leve, isso não vai resolver nada se o uso for pesado. Em uso pesado os ventiladores já aceleram para 100%, você só estaria adiantando isso, a temperatura continuará alta e muito provavelmente seu MacBook Pro sofrerá de thermal throttling. Infelizmente. Eu tive que fazer um monte de coisa para conseguir me livrar o thermal throttling. Só acelerar os ventiladores apenas diminuem a temperatura em baixa carga.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 semanas depois...
  • 4 mês depois...
Em 30/05/2020 at 17:50, Alan Leitão disse:

4- instalei pés na traseira do computador para deixar mais alto, permitindo um fluxo de ar na parte de baixo dele;

5- modifiquei o fluxo de ar interno da máquina para privilegiar as novas entradas de ar que eu fiz;

Muito bom! Estou seguindo seus passos para o problema. Tenho dúvidas nos passos 4 e 5. Vc poderia detalhar melhor como fez? Tlvz se possível com alguma foto dos pés, como instalou e quais mudanças vc fez no fluxo interno? Obrigado!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Bruno Ingegneri disse:

Muito bom! Estou seguindo seus passos para o problema. Tenho dúvidas nos passos 4 e 5. Vc poderia detalhar melhor como fez? Tlvz se possível com alguma foto dos pés, como instalou e quais mudanças vc fez no fluxo interno? Obrigado!

4- Colei pés de silicone, na parte de trás apenas, ao lado dos pés originais. A altura você vai definir pelo tamanho dos pés que comprar. Os meus tem 1 cm.

5- Fechei as entradas de ar originais (as que ficam na parte de baixo, próximo das extremidades direita e esquerda), com espuma para forçar o ar ambiente a entrar totalmente pelos furos feitos na tampa.

Estou me planejando para fazer a limpeza periódica do meu computador no final desse mês. Vou tirar fotos do processo e posto aqui.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 12/10/2020 at 12:28, Alan Leitão disse:

4- Colei pés de silicone, na parte de trás apenas, ao lado dos pés originais. A altura você vai definir pelo tamanho dos pés que comprar. Os meus tem 1 cm.

5- Fechei as entradas de ar originais (as que ficam na parte de baixo, próximo das extremidades direita e esquerda), com espuma para forçar o ar ambiente a entrar totalmente pelos furos feitos na tampa.

Estou me planejando para fazer a limpeza periódica do meu computador no final desse mês. Vou tirar fotos do processo e posto aqui.

Legal! Os materiais para o passo a passo já chegaram. Assim que eu tiver um tempo para fazer isso (provavelmente em algum fds) eu aviso aqui se deu certo também.
Muito obrigado!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 30/05/2020 at 17:50, Alan Leitão disse:

1- comprei uma tampa inferior no mercado livre e furei ela na direção dos ventiladores, de forma a ter uma entrada de ar em temperatura ambiente diretamente sobre eles;

2- troquei a pasta térmica original por uma da Gelid, a GC Extreme, tanto na CPU quanto na GPU;

3- instalei thermal pads no heatsink de forma a transferor o calor dele para a tampa do notebook. Como ela é de alumínio, o calor que ficava "preso" dentro do gabinete passou para a parte de fora;

4- instalei pés na traseira do computador para deixar mais alto, permitindo um fluxo de ar na parte de baixo dele;

5- modifiquei o fluxo de ar interno da máquina para privilegiar as novas entradas de ar que eu fiz;

6- configurei o iStats menus para acelerar os ventiladores para 50% quando a CPU atingisse 70º e 100% quando atingisse 80º;

7- configurei o iStats menus para acelerar os ventiladores para 50% quando a GPU atingisse 55º e 100% quanto atingisse 60º;

 

Cai de paraquedas aqui, e vi que era recente as postagens, então resolvi deixar minha contribuição tbm.

Primeiro parabéns ai pelas explicações, só queria dizer que nessa parte dos pés na traseira, tenho uma solução interessante:

https://pt.aliexpress.com/item/4000606575478.html

Tem no whish tbm, só pesquisar por "Suporte portátil plástico para macbook" ordena pelo valor mais barato que ele deve aparecer.

Eu uso esse suporte desde a época dos macbooks white, inclusive o meu suporte é o mesmo desde sempre kkkk, além de pratico para levar com o mac, é bonito e eficiente para essa questão de circular o ar por baixo dele.

 

PS.: na pesquisa aqui, encontrei uns suportes novos que são de alumínio e tal (https://pt.aliexpress.com/item/1005001562086885.html) não é tão barato quando o outro, mas fica registrado aqui.

 

Editado por Cristian John
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe do debate

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, entre agora para postar com ela.

Visitante
Responder este tópico…

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Limpar editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.




  • Estatísticas do Fórum

    • Total de Tópicos
      50.931
    • Total de Posts
      428.954
×
×
  • Criar Novo...