Ir para conteúdo

tarlanbrunet

Membros
  • Total de itens

    131
  • Registrou-se em

  • Última visita

Sobre tarlanbrunet

  • Rank
    Já me considero um membro do MM Fórum.
  • Data de Nascimento 22/11/1993

Contact Methods

Profile Information

  • Sexo
    Masculino
  • Localização
    Alagoas
  1. Apple Music, Spotify, Deezer [Troca de Experiência]

    Esse lance é como falei no meu primeiro comentário. Os 3 serviços permitem que a gente adicione na nossa biblioteca, músicas que porventura não encontramos no catálogo deles. A Apple é quem oferece a solução mais completa, já que permite a sincronização dessas músicas com a nuvem além de integra-las perfeitamente à biblioteca. No caso, as músicas que a gente envia aparecem normalmente nas seções música, artistas, álbuns e tal, não fazendo distinção entre o que você envia e o que você adiciona a partir do catálogo deles. O Deezer também oferece essa sincronização via nuvem, mas as músicas enviadas não ficam integradas à biblioteca como no apple music. Mas podemos adicioná-las normalmente nas playlists. O Spotify segue a mesma linha do deezer, a diferença é que nele não existe a sincronização dessas músicas locais com a nuvem. Tudo acontece localmente no App para computador. E se você quiser essas músicas locais no seu celular, precisa sincronizar na rede wifi da sua casa, uma vez que o app do seu celular vai puxar as músicas locais a partir do seu computador.
  2. Apple Music, Spotify, Deezer [Troca de Experiência]

    Isso é o que mais me incomoda no Spotify. Quer dizer, o app para Desktop tem a função Arquivos Locais onde ficam centralizadas todas as músicas que a gente põe numa pasta específica e dai a gente pode adicionar nas playlists músicas que não estejam no catálogo, mas é uma função bem limitada. Tanto por não ter sincronização via nuvem, quanto por não permitir que essas músicas adicionadas sejam perfeitamente integradas à biblioteca, como no AM. No caso, se eu precisar adionar um álbum inteiro por fora, preciso enclausurá-lo numa playlist, ele não ficaria disposto na seção de álbuns. A mesma coisa acontece com o Deezer, no caso.
  3. Apple Music, Spotify, Deezer [Troca de Experiência]

    E ae! Bem, eu tenho experiência com os 3 serviços citados e posso dizer que o Spotify está bem a frente em vários quesitos. Uso o AM desde o infame lançamento e eu seria injusto em dizer que tanto o app quanto o modus operandi do serviço é o mesmo de quase 3 anos antes. Mas também eu seria apenas um fã boy se eu dissesse que ele não é páreo pra ninguém. Pra mim, os únicos pontos positivos do AM e que são ao mesmo tempo pecados capitais do Spotify por não oferecer essas possibilidades, é a ótima integração entre as músicas locais (mp3's adicionados) com o conteúdo do catalogo além de tudo estar sempre devidamente sincronizado em nuvem, fazendo com que praticamente não haja diferença entre o que eu joguei no iTunes ou peguei no catalogo. E o outro ponto positivo do Apple MUSIC é que ele não tem um limite tão baixo de músicas salvas na biblioteca (ele permite até cem mil, o Spotify dez mil) e em tese você pode baixar todas as cem mil no dispositivo, (ou pelo menos até atingir o limite de armazenamento) já o Spotify conta AINDA com o limite de 3.333 músicas off. Isso pra mim é o calcanhar de Aquiles do Spotify. Mas tirando esses pontos específicos, cuja importância varia da demanda de cada um, o Spotify tem a interface mais amigável dentre todas, além de ser muito mais rápido e leve ao executar os comandos. O sistema de busca é excelente (o do Deezer segue o mesmo modelo enquanto que o Apple music exige uns passos a mais). A organização na página do artista é quase perfeita ao separar Álbuns de inéditas, Compilações, Singles e EP's (no AM fica tudo junto e misturado) e uma área dedicada aos álbuns que contam com a participação do tal artista (este último não existe no Apple MUSIC e apesar do Deezer tem implementado isto recentemente, não chega aos pés do que o verdinho oferece). No computador sempre tenho problemas com o Streaming lento no iTunes, já o do Spotify é sempre eficiente e o do Deezer sempre tem lags para iniciar reprodução ou quando se muda de faixa. Enfim, para não me prolongar muito nesse primeiro momento posso dizer que o Apple MUSIC é recomendável se você tiver iDevices ou caso deseje uma biblioteca com músicas do catalogo e locais "perfeitamente" combinadas e principalmente se você não se importar de passar um ou outro perrengue no computador com o iTunes. Deezer, pela experiência que tive até hoje, não recomendo desembolsar grana por ele. Infelizmente o app ainda é lento, confuso e um saco (mesmo com as constantes updates). Agora, caso você seja cliente TIM e ele já esteja incluso no seu plano ai a história é outra. Spotify, acho que nem preciso falar mais nada dele. Continua sendo o melhor da categoria e vale cada centavo da assinatura. Só não pulo pra ele de vez por conta dois 2 pontos que citei logo no começo e também porque assino o MUSIC Familiar que pra todos os 5 daqui da casa atende muito bem. Então, pagar uma assinatura por fora não está nos meus planos atualmente. Mas que de longe o Spotify é o que mais vale a pena, disso não tenho dúvidas!
  4. iTunes Match não está disponibilizando em qualidade M4A

    No caso, todas as musicas que estão sendo sincronizadas não são mais disponibilizadas, apenas carregadas, é isso? Se sim, devo dizer que este é um problema que identifiquei pouco tempo depois do MUSIC ser lançado. Eu usava o Match 2 anos antes do MUSIC chegar e este uso desde o lançamento, mas percebi que o Match disponibilizava musicas que já estavam no AM e carregava as que não estavam, ou seja, já não estava usando mais o catalogo do iTunes. Então esse ano não renovei a assinatura e me mantive apenas com o MUSIC e a mecânica do sistema de disponibilização/carregamento do AM se manteve a mesma de quando eu assinava o Match em conjunto. De qualquer forma, se não for este o seu caso...
  5. Fusão do Itunes Match com o Apple Music

    E aqui vai um detalhe, aparentemente, ao menos comigo, o Apple Music sobrepõe funções do Match. Mesmo eu ainda utilizando ambos em conjunto, percebo que nessa questão de fazer correspondência o que vale é o catalogo do Apple Music e não da iTunes Store. É tanto que todas as músicas indisponiveis ao AM mas disponiveis na Store são enviadas e não disponibilizadas. Isso me irrita. Porque creio eu, deveria valer a regra de correspondencias do Match e não do Apple Music, já que estou pagando $25 por tal. A não ser que a regra do iTunes Match também tenha mudado... Enfim, sinto saudades dos tempos em que eu jogava musicas no iTunes e elas eram disponibilizadas mesmo não estando presentes na Store Brasileira, mas em outra região. Hoje penso duas vezes antes de tentar adicionar qualquer album que seja, já que relatei mais acima a Via Crucis que tenho enfrentado ultimamente. Posso estar sendo meio paranóico, mas talvez seja uma maneira que a Apple encontrou de forçar a compra via iTunes daquilo que não estiver no Apple Music, ao inves de você baixar um piratation a 128kbps e ganhar o "arquivo original" "gratuitamente", o que não ocorre mais, você se vê obrigado a comprar o tal álbum ou música.
  6. Fusão do Itunes Match com o Apple Music

    Isso aconteceu comigo recentemente. "Perdi" dois álbuns e precisei excluí-los e depois reupá-los, e não foi a primeira vez que isso me aconteceu. Eventualmente tento reproduzir alguma música carregada e é reportado algum tipo de erro e preciso fazer o processo anteriormente citado. Infelizmente eu sempre tive um ou outro probleminha com iTunes Match e agora a iCloud Library, mas sempre me forcei à ignorá-los, afinal, para onde eu poderia ir? É como diz o ditado, se só tem tu, vai tu mesmo! Infelizmente, ao contrário de como a Apple vende o iTunes Match e a Music Library, como um sistema de backup da nossa biblioteca musical, ele é cheio de eventuais falhas, algumas gravíssimas, por sinal, o que o torna nem um pouco confiável para ser usado como a Apple propõe. Já soubemos de casos em que uma biblioteca inteira foi inexplicavelmente apagada, além de probleminhas inconcebíveis relatados por outros usuários. Eu mesmo passei meses (e eventualmente ainda ocorre) com um problema em que os arquivos parecem ser carregados imparcialmente, pois durante a reprodução, a música parava num certo ponto e pulava para a seguinte. E mesmo quando eu tentava usar aquela barra de progresso, a música não ia até o final. Detalhe, muitas vezes um álbum inteiro acabava sofrendo com isso. Somente quando eu fazia uma segunda tentativa de envio é que dava certo. Inicialmente achei que o problema fosse com arquivos mp3, mas o problema se reproduziu com os m4a e até mesmo com músicas correspondidas. Isso sem falar de um problema persistente de músicas que passam por erro no envio, e as vezes preciso forçar o carregamento repetidas vezes até que seja concluído. Enfim, o modo como o iTunes organiza a biblioteca musical e por terem levado essa capacidade ao Music, o serviço por assinatura da  sempre me pareceu à frente da concorrência nesse sentido, tratando meus arquivos locais e músicas do catalogo deles como uma coisa só na minha biblioteca e isso é bastante cômodo. (Devo dizer que o PlayMusic faz isto também). Mas apesar de em boa parte do tempo a iCloud Library funcionar legal, infelizmente não funciona como deveria e tenho que dizer que perder quase uma hora só pra tentar enviar corretamente um álbum inteiro, é inadmissível. Tenho cogitado o retorno ao experiente Spotify, mas a maneira como eles insistem em tratar arquivos locais como um deposito sem o mínimo de organização, isso sem falar na impossibilidade de ao menos manter esses arquivos na nuvem, me deixam com um pé atrás e o outro prestes a voltar também. Apesar que uma vez tentei fazer uma gambiarra cloud. Criei uma pasta especifica no OneDrive e nela fui jogando algumas músicas, então sincronizei tais pastas tanto no Spotify do Mac quanto no do Notebook com Windows e pelo menos entre os computadores deu certo. E devo dizer, o OneDrive (ou qualquer outro) pode ser realmente usado como um meio de bacukp das músicas. Bem, torço apenas que o Spotify decida por implentar o recurso de música pessoal na nuvem, tal como o fazem Google Music (melhor que o  MUSIC aliás) e o Deezer (que apesar de tratar os arquivos enviados como um deposito sem o mínimo de organização, como faz o duende verde) pelo menos não apresenta falhas no carregamento dessas músicas. Mas o que me assusta é que um serviço lançado em 2011 e aparentemente bem menos complexo que um Maps da vida, ainda não esteja polido e funcionando satisfatoriamente como deveria mesmo após TANTO tempo. Mas, não é a primeira vez que isto acontece no mundo , certo?
  7. Não sei se todos vocês tem ciência do limite do Spotify quanto a arquivos off-line, mas ele existe. É um total nominal de 9.999 músicas baixadas, divididas em até 3 dispositivos, sendo o limite de 3.333 músicas por dispositivo. Queria saber aqui se alguém já atingiu tal limite.
  8. E ae pessoal! Parece que o Apple Music só dá valor a Pop e Hip-Hop mesmo... Hehe. Bem, em relação ao assunto aqui proposto, eu não tenho muitas reclamações quanto à "Lançamentos e Descobertas". No meu caso é bem equilibrado, já que curto bastante musica pop então eles me oferecem à rolo. No entanto, apesar de eu ouvir muito mais música clássica e New Age, raramente aparece uma nas recomendações. Mesmo na guia Para Você. Já no Spotify... De fato ainda tem chão para que o AM seja considerado tão bom quanto a concorrência. O único problema deles, a meu ver é essa "lerdeza" em implementar novidades. Dá uma sensação desconfortável de "nem ai" por parte deles, ainda mais com o protocolo de mudanças significativas apenas de ano em ano.
  9. [Apple Music] Músicas sumindo do iCloud.

    Eu já sofri com isso e já perdi várias músicas nessa brincadeira. Hoje mantenho uma cópia local das faixas que jogo no iTunes, pra evitar de ficar a ver navios quando dá merda no iCloud, o que é uma coisa que pode ocorrer à qualquer momento e sem explicação.
  10. Fusão do Itunes Match com o Apple Music

    Também estou tendo o mesmíssimo problema. Mantive a assinatura do Match mesmo com o Apple Music por mais um ano e simplesmente tenho notado que eles usam o catálogo do Apple Music, ao invés do iTunes Match, mesmo eu sendo assinante dele. Sei que estou me estressando *MUITO* com isto. Simplesmente todo album que esteja no iTunes e não no Apple Music, não é correspondido. Aliás, é, se o mesmo estiver na loja brasileira. E aqui vai um detalhe, acho que eles colocaram uma restrição regional, pra piorar a situação pro nosso lado. O detalhe é que não era assim antes. Eu simplesmente "cansava" de ver álbuns não disponíveis na loja brasileira (mas disponíveis em outras regiões), sendo correspondidos, o que já não ocorre mais, infelizmente. Então é fato que eles estão mudando o critério do funcionamento das correspondências, o que pra mim tem sido um saco, pois como uso ADSL Velox, além da taxa de up ser uma droga (no máximo atinge 70 KBPS) ainda tenho que enfrentar uma lentidão danada na rede quando o up está em uso. Isso sem falar que o ping vai pras alturas e meu irmão que joga LoL, fica à ponto de atirar o Mac na minha cabeça. (kkk) Enfim, não sei como anda o Match sem Apple Music, só sei que ultimamente não adianta de nada pagar 25 USD se você já é assinante do Apple Music, que pra mim tá deixando a desejar com a biblioteca do iCloud...
  11. Diferença entre Apple Music x iTunes Match e Spotify

    No Spotify é pela velocidade/qualidade da banda onde, pelo que eu entendi, independe de ser wifi ou Cellular. Então, quanto mais rapida estiver naquele momento a conexão, ele carrega na qualidade máxima (320kbps) e quanto mais lenta varia entre 160 e 96kbps. Eu mesmo aqui deixo selecionado a qualidade "mais baixa", porque quando ouço pela rede cellular, vai consumir bem menos da franquia.
  12. Apple Music (depois da atualização 9.3.2)

    então ao que parece, é mais um daqueles probleminhas aleatórios. :/
  13. Nem fale. Tal como você eu também ainda sou um entusiasta do MUSIC (uso desde o lançamento) Mas depois de quase um ano já pendi várias vezes a retornar ao Spotify. O que me prende? Justamente minha biblioteca local, que já tentei usar no Spotify, mas pra mim foi uma experiência bem frustrante. Até toleraria o fato de não poder enviar músicas à nuvem (algo presente no Deezer e Play Music - que inclusive faz frente ao Match e o iCloud Music Library) se ao menos eu não fosse obrigado a criar uma playlist para cada álbum se eu quiser uma organização mínima. Mas é notavel que o foco do spotify é única e somente a próprio catalogo. Estou na expectativa para ver mudanças realmente úteis nesta WWDC.
  14. Organização Apple Music

    Acredita que eu fiz isso? Minha sorte é que as músicas individuais não eram tantas assim e não tive muita dificuldade. Mas aparentemente esta seria a única opção. :/
  15. Apple Music (depois da atualização 9.3.2)

    Também estou com o mesmo problema. Tá um saco. O que ele quis dizer foi em relação sincronização off-line das músicas no aparelho. Na playlist que você marca para que fique com acesso off-line, a medida que adiciona novas músicas a ela, automaticamente é a nova música é transferida (pelo menos era assim até a versão anterior e não funciona mais).
×